Pesquisa revela como os jovens consomem notícias

O Instituto Reuters realizou a pesquisa “Como os jovens consomem notícias e as implicações para a mídia tradicional”.

O estudo mostra que os menores de 35 anos são menos leais às marcas de notícias tradicionais e preferem as mídias sociais à transmissão tradicional ou à mídia imprensa.

A pesquisa é baseada em informações do rastreamento digital do consumo de notícias de jovens nos Estados Unidos e no Reino Unido.

O relatório mostrou que ler notícias pode parecer uma tarefa árdua para os grupos mais jovens. Isso ajuda a explicar a popularidade de novas narrativas visuais, como histórias do Instagram e vídeos curtos, além de formatos mais longos, mas convenientes, de podcasts.

O estudo revelou ainda que a mídia tradicional é vista como confiável, mas é frequentemente vista como negativa e deprimente, com as manchetes parecendo estreitas e repetitivas. Muitos participantes procuraram ativamente notícias mais divertidas ou animadoras nas mídias sociais.

Os jovens preferem uma cobertura mais ampla de tópicos em geral, como artes e cultura, ativismo, meio ambiente e LGBTQ +.

Recomendações para empresas de mídia
O relatório oferece várias sugestões de como produzir conteúdo e formatos que possam envolver o público mais jovem. Uma delas é que a mídia noticiosa precisa facilitar o uso de sites e aplicativos para grupos mais jovens – tão simples e intuitivos quanto o Facebook ou o Netflix.

A pesquisa completa está disponível aqui.

(Casa do Jornalista, 10/09/2019)

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *