Pioneiros da radiofonia do Oeste Catarinense – 03

Autoras do livro

As informações e dados que estamos publicando nesta série de artigos sobre as origens da imprensa e rádio de Chapecó têm como fonte o livro Pioneiros da Imprensa de Chapecó, de Greizi Ciotta e Luciane do Valle. As autoras ao pesquisar o tema se depararam com a natural limitação das fontes sobre fatos mais remotos, mas em compensação descobriram o rico veio que deu origem às primeiras emissoras de rádio da cidade. E, com isso, nos brindam com um riquíssimo trabalho de pesquisa e de registro histórico sobre a vida e a obra dos pioneiros da radiodifusão em Chapecó e região. Na introdução do livro elas nos informam que foram “realizadas mais de uma entrevista com cada pioneiro, a fim de resgatar detalhes da história, que poderiam ter sido esquecidos pelos entrevistados que já estão em idade avançada”.

Foram entrevistados José Francisco Bohner, Amilton Martins Lisboa, Romeu Roque Hartmann, Elza Wink, Celso Nunes Moura e Dino Patussi. No segundo capítulo as autoras se detêm na trajetória profissional de José Francisco Bohner, “o Zeca, “que aos 22 anos assumiu a rádio sendo um dos responsáveis pela continuidade do legado da família” que ele recebeu das mãos de Augusta e Francisco Bohner “que adquiriram a Rádio Chapecó em 1954”.

Já no terceiro capítulo Greizi e Luciane se dedicam à história de Elza Wink e Romeu Roque Hartmann – o “Roque da Rádia” como era conhecido e a Celso Nunes Moura, considerados os primeiros colaboradores da Rádio Chapecó. “Com Elza Wink é possível conhecer um pouco da história de Nilo Wink, o criador da célebre frase “Se não queres que apareça, não deixes que aconteça”, com lembram as autoras.
 
Através desses personagens é possível conhecer um pouco mais da história da primeira emissora de Chapecó, uma vez que Roque foi por muito tempo o locutor do programa “Rosário em família” e Celso destacou-se como uma das primeiras estrelas da constelação formadora da Rádio Chapecó em 1948.

O quarto capítulo é dedicado à trajetória profissional de Amilton Martins Lisboa “que chegou a Chapecó quando a população ainda vivia o clima do linchamento”, assinalam Greizi e Luciane. (A história do linchamento é um episódio marcante na vida da cidade de Chapecó e, por consequência, teve registro marcante na imprensa local). Amilton Lisboa iniciou como repórter e locutor e posteriormente assumiu por 16 anos a administração da emissora.

O advogado Alfredo Lang e sua vasta contribuição ao desenvolvimento da comunicação local e regional estão no capítulo cinco do livro Pioneiros da Imprensa de Chapecó. Lang se dedica ao rádio a partir de 1957 contribuindo para a instalação de mais emissoras de rádio e os dois primeiros canais de televisão de Chapecó.

Greizi e Luciane dedicam o capítulo final do livro ao pioneiro Dino Patussi que iniciou trabalhando nos primeiros jornais da cidade e destacou-se no jornalismo do Sul do país como correspondente dos jornais Correio do Povo de Porto Alegre e Jornal de Santa Catarina de Blumenau.

Na revisão bibliográfica as autoras contextualizam o percurso histórico do povoamento e desenvolvimento social, econômico e cultural da região Oeste de Santa Catarina e nela fazem a introdução dos primeiros conceitos de comunicação social até chegar aos meios mais recentes como o rádio e a televisão. E, como no caso da imprensa, registram que “também o rádio surgiu atrelado a interesses políticos” (partidários), pois “nasceu às vésperas dos grandes pleitos” e concluem: “A fundação da primeira rádio de Chapecó foi em 23 de outubro de 1948 por Vicente de Paula Cunha, Jacinto Manoel da Cunha, Protógenes Vieira, Raul José Campus e Serafim Bertaso. A autorização para a instalação da Rádio Chapecó veio pela portaria  nº 867, assinada em 11 de outubro de 1948, com publicação no Diário Oficial da União na semana seguinte”.

“A programação foi ao ar em 23 de outubro de 1948, com potência inicial de 100 watts, prefixo ZYX-5 e frequência de 1.500 kHz. Segundo Medeiros e Vieira (1999), o objetivo da rádio era fazer cobertura jornalística, com ênfase nos programas esportivos”.

“Entre os profissionais que atuaram na Rádio Chapecó (figuram): Nilo Wink, Antônio Machado, Ivanir Vanzim, Nélson Brasil, Ivo Patussi, Antônio Ibrahim Simão, Rogério Wink, Seno Moesch, Celso Nunes Moura, Amílton Martins Lisboa, Welcy D’Ávila, Arlindo Sander, Romeu Roque Hartmann e Paulo Antonio Bohner”.

3 respostas
  1. Antunes Severo says:

    Caro José,
    O mais prático – e até mais econômico às vezes – é pela internet.
    Aí você tem duas opções: comprar um exemplar novo nos sites das livrarias ou um exemplar usado nos sites dos sebos.

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] This post was mentioned on Twitter by Caros Ouvintes, Caros Ouvintes. Caros Ouvintes said: Pioneiros da radiofonia do Oeste Catarinense – 03: As informações e dados que estamos publicando nesta série de… http://migre.me/3KrXZ […]

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *