POESIA E PROSA NO AR

O programete “Poesia e Prosa” constitui um Projeto de Extensão que criei, como professor em RDIDP-Regime de Dedicação Integral de Docência e Pesquisa, no Departamento de Ciências Humanas, da Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação -FAAC – da Unesp – Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho”, localizada no campus de Bauru – SP.
Por João Batista Neto Chamadoira
O programa é veiculado pela Rádio UNESP FM, situada no Campus de Bauru. Pode ser ouvido também pela Internet, www.radiounesp.br.
 
Como principal objetivo, tenho em mente utilizar as ondas do rádio para divulgar um tipo de informação e conhecimento a que as pessoas dificilmente têm acesso, isto é, a Literatura. O programete nasceu de uma feliz relação entre a experiência que tive trabalhando, ainda adolescente, na Rádio Técnica de Atibaia, ZYR- 95, na cidade de Atibaia – SP, da atividade como professor de Língua Portuguesa, Literatura Brasileira e Literatura Portuguesa na Rede Estadual de Educação em São Paulo -Capital – e na Escola Técnica Federal de São Paulo, atual CEFET – São Paulo e da minha atuação como professor de Rádio Jornalismo na FAAC.


João Batista Chamadoira: coordenador do programa Poesia e Prosa.

[ Áudio 1 ]

[ Áudio 2 ]

É um programete com duração de 4 a  7 minutos, gravado nas quintas-feiras e apresentado nas terças e quintas-feiras, nos horários de 7h30, da manhã, 2h da tarde e 8h30 da noite. São produzidos dois programas por semana e são veiculados nos horários citados, em forma de rodízio.
São apresentados sempre dois textos, um em versos (Poesia) e outro, que pode ser um conto, uma crônica ou trechos de romance (prosa), em Língua Portuguesa, seja do Brasil, de Portugal, de alguma ex-colônia da África ou Ásia. O programa é composto de três partes: apresentação do autor (dados biográficos mais relevantes, obras), com minha voz; o texto selecionado, com a voz de locutores, voz de uma professora de Literatura e de alunos do curso de jornalismo da Unesp; e a conclusão – uma espécie de pequena explicação do texto.
Em relação aos alunos, dedico-lhes um tempo, orientando-os na locução, preenchendo uma lacuna na grade curricular do curso. Claro é que a locução varia de acordo com os programas e texto. Assim, saber as diferentes formas de locução do texto literário.
No programa, há inserção de músicas, como background, tocadas e salvo, algumas raras exceções, música erudita. Claro que a escolha das músicas obedece ao próprio estilo do texto, de acordo com o “clima” sugerido pelo significado e ritmo do texto. Assim, um poema barroco terá o acompanhamnto de BG com características barrocas (Bach, por exemplo); poema romântico, uma música do estilo romântico (Chopin, Listz, por exemplo); texto simbolista (música de Debussy, por exemplo), texto modernista (Villa-Lobos ou outro compositor contemporâneo), texto de autor contemporâneo, música contemporânea (Honegger, Bella Bartock, Stokenhauser, por exemplo).
O programa tem uma boa audiência, formada especialmente, daqueles que procuram uma programação alternativa, como a que caracteriza a Rádio UNESP FM. Finalizando, acredito que o programete, já há 7 anos no ar, tem seus objetivos concretizados, pois não são poucas as pessoas que confessam ouvintes desse programa que, na verdade, deveria estar presente em todas as emissoras, pois acredito que, em muitos casos, o público se interessaria por esse tipo de programa, se tivesse oportunidade de ouvi-lo.


{moscomment}

1 responder
  1. Janaina Leite says:

    Boa tarde, João Batista!
    Minha avó declamava, escrevia poesias para a Rádio ZYR 95, Flora Maria. Lá pelos anos 1966, 1967. Você conhece alguém desta época?

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *