Poeta Zininho, 20 anos de saudade

Exposição traz áudios, obras e objetos pessoais do poeta

Cláudio Alvim Barbosa nasceu em 8 de maio de 1929 e cresceu no Largo 13 de Maio, lugar que ficou eternizado em uma das quase 100 canções que Zininho compôs em seus 69 anos de amor à Ilha. Arquivista compulsivo, o poeta registrou grande parte de sua história e reuniu o maior e mais importante acervo existente contendo a memória cultural, social e política de Florianópolis.

Tornou-se referência de valorização da memória cultural da capital dos catarinenses. Este acervo inigualável e as obras que o eternizaram são a base desta exposição na Galeria do Mercado Publico de Florianópolis, do dia 15 de agosto ao dia 22 de setembro.

Foto: Acervo Claudia Barbosa

A exposição tem curadoria da filha de Zininho, Claudia Barbosa, e conta com:

– Coletânea de obras que têm Zininho como personagem. A iniciativa reúne nomes como Plinio Verani, Alan do Berbigão, Picolé, Renato Franzoni, Frank Maia, entre outros artistas plásticos, mais fotógrafos, poetas, escritores, músicos e artistas da cidade que homenagearam o compositor através de suas criações.

– Acervo de objetos pessoais e de trabalho expostos em ambientações que representem a época, detalhes, rituais e curiosidades da vida do compositor.

– Acervo audiovisual, radiofônico, musical e iconográfico disponível ao público em instalações. (Casa da Memória, Museu da Imagem e do Som, Fundação Franklin Cascaes e Fundação Catarinense de Cultura, Secretaria Municipal de Cultura, Câmara Municipal de Florianópolis entre outros).

Na abertura da exposição será servido coquetel para imprensa e convidados, às 19h do dia 15/08, quando será apresentado show em homenagem ao autor do hino de Florianópolis. A cantora Cláudia Barbosa, filha do compositor, estará interpretando canções de Zininho acompanhada por instrumentistas renomados da música catarinense, o show tem a direção musical do Marcelo Portela. São marchinhas, sambas e sambas-canções que exaltam a Ilha, o amor e a vida do compositor.

Do dia 15/8 à 22/9 a exposição estará aberta à visitação pública, no horário das 13 às 19h.

“Será uma grande homenagem ao artista, poeta e compositor que além de ser autor do hino da cidade também contribuiu para o Acervo Fonográfico de Florianópolis”, completa a Superintendente da Fundação Franklin Cascaes, Roseli Pereira.

Este ano, Zininho completaria 90 anos de idade. São 20 anos de saudade do Gentleman do Samba e 50 anos de oficialização do Rancho do Amor à Ilha, como Hino de Florianópolis.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal de Florianópolis

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *