PRB-2: homenagem a Nhô Belarmino e Nhá Gabriela

Memórias | Capítulo 12 | Pela terceira vez – Parte 2

Durante os anos 80 destacaram-se muitos valores na Rádio Clube Paranaense. Nos programas de estúdio, entre outros, vale citar Hamilton Correa, Aristeu Miguel, Acir Ramos, Cláudio Ribeiro, Padre Juca com o programa “A Vida… Uma Esperança!”, Leo Pereira com os seus “Viva a Vida” e “Palpitel”, Jorge Yared com o informativo “Abertura Total”, o advogado Mário Jorge com o programa “Culpado ou Inocente”, Sérgio Fraga que voltou com o seu “Relembrando”, Jamur Júnior que lançou o “Programa Jamur Júnior”, Algacy Túlio que apresentou o “Programa Algacy Túlio” no qual contava com a participação de Augusto Canário, Peter Júnior e Geraldo Fantinatti nas reportagens.

No setor esportivo Lombardi Júnior e Capitão Hidalgo chefiavam a “Equipe Positiva”. Nos anos anteriores foram os comandantes do esporte na Bedois o experiente Fuad Kalil (que lançou, entre outros, Barcímio Sicupira como comentarista) e em seguida o conhecido Munir Caluf.

Vale citar, entre tantos valores lançados nessa década, o excelente locutor Carlos Kleina que se destacou junto a Oldemar Kramer na difícil tarefa do plantão nas jornadas esportivas e se tornou, mais tarde, um ótimo noticiarista.

No departamento de notícias da Bedois o destaque foi para José Maria Pizarro, Paulo Furiatti, Jorge Yared e Narciso Assumpção.

O diretor técnico, durante muito tempo, foi Arthur Kurt Mende. Depois, ingressaram na Bedois, para chefiar o setor técnico, outros profissionais competentes entre os quais Pedro Moacir Racoski (Tito) e Airton Pignataro que entrou em 1989.

Mais um grande feito da Rádio Clube ocorreu em 1982.  A “Equipe Positiva”, comandada por Lombardi Júnior e Capitão Hidalgo, foi à Espanha transmitir a Copa do Mundo. Da equipe que seguiu fizeram parte Carneiro Neto, Durval Leal, Sidney Campos e Alceu Valério.

Em 1984, para comemorar os 60 anos da Rádio Clube Paranaense, Jurandir Ambonatti organizou três shows de grande repercussão:

O primeiro espetáculo foi no Ginásio “Almir de Almeida”, no Tarumã. Entre outros artistas de sucesso, apresentaram-se Antônio Marcos, Biafra e Leo Jaime.

Outro show foi realizado no Ginásio do Clube Atlético Paranaense, na Rua Buenos Aires, reunindo grandes expressões da música sertaneja da época. Apresentaram-se, entre outros, Donizete, João Mineiro e Marciano, Christian e Ralf, Matogrosso e Mathias, César e Paulinho e os cantores locais Leonel Rocha e Campos. O apresentador foi Leonel Rocha.

Nesse show foi feita uma comovente homenagem à dupla Nhô Belarmino e Nhá Gabriela. Belarmino, que vinha lutando contra uma enfermidade que o acometera já fazia algum tempo, foi conduzido ao palco em cadeira de rodas. Muito feliz e aplaudido ele cantou, com Nhá Gabriela e o auditório em delírio, o seu sucesso “As Mocinhas da Cidade”. Essa foi a última apresentação em público de Nhô Belarmino. Pouco tempo depois a doença se agravou e ele faleceu. (Falo sobre essa famosa dupla no Capítulo 18  – “Galeria”).

O terceiro show comemorativo dos 60 anos da Clube foi no Ginásio do Pinheiros (depois Paraná Clube) na Avenida Presidente Kennedy. Entre outros, apresentaram-se Fernando Mendes, Ovelha e o grupo Genghis Khan.  Os espetáculos foram apresentados por Cláudio Ribeiro, Acir Ramos e Jorge Yared, todos com excelente atuação.

A partir desse ano, e tendo em vista a repercussão dos espetáculos, a Bedois voltou a fazer, anualmente, festivas comemorações do seu aniversário.

Sob o comando de Jurandir Ambonatti, a transmissão dos programas, no mês de junho, era realizada no coreto da Praça Osório (hoje inexistente), e numa barraca de lona armada ao lado do mesmo. Tudo era feito lá. Durante o dia os comunicadores apresentavam seus programas na barraca, tendo os operadores ao seu lado comandando a mesa de som. Ao entardecer, era feito o show no coreto. Era um sucesso, com um grande público participando, e durante muitos anos foi seguida essa rotina. As pessoas podiam ver, dessa forma, um pouco do funcionamento de uma emissora de Rádio.

Ainda dentro das comemorações do 60° aniversário da Rádio Clube, Jurandir Ambonatti e eu incumbimos Cláudio Ribeiro de gravar entrevistas com todos os radialistas que atuavam na Bedois. Com cada um contando a sua vivência na emissora, esperávamos deixar uma valiosa contribuição para quem, no futuro, quisesse contar a história da Bedois. Cláudio Ribeiro fez um excelente trabalho.

Quando resolvi criar o meu site, tentei encontrar essas gravações e não consegui.

Mais tarde, Euclides Cardoso me informou que as havia obtido para fazer parte do acervo do Museu do Rádio que estava organizando. Fiquei contente, pois assim aquele trabalho estava salvo.

Ubiratan Lustosa. O Rádio do Paraná – Fragmentos de sua história. Curitiba, 2009. Instituto Memória Editora e Projetos Culturais. 41 – 3252 3661. www.instituto memoria.com.br

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *