Profissão mulher: comemorando o nosso sucesso

*Márcia Luz

No dia 08 de Março é comemorado o Dia Internacional da Mulher. Esta data sempre teve duplo significado para mim: de um lado, representa a possibilidade de refletirmos sobre o papel da mulher na sociedade, a luta para ocupar uma posição ao sol tão privilegiada quanto a dos homens, nem maior, nem menor. Por outro lado, sempre fiquei com o questionamento incômodo: “será que nos reservaram um único dia no ano porque fazemos jus a apenas isso?”.

A verdade é que a escolha por um significado para esta data é responsabilidade da própria mulher. Sabemos que não faltam iniciativas para acabar com todo o tipo de preconceito e tratamentos diferenciados no ambiente de trabalho. Com a implantação do Programa Pró-equidade de Gênero e Raça, do Governo Federal, nas empresas públicas e privadas, estamos alcançando grandes progressos. Mas, de nada adianta todo o movimento político e administrativo, se a mudança não ocorrer dentro da própria mulher.

Eu sempre me questionei sobre o verdadeiro motivo pelo qual muitas mulheres se sentem inferiores aos homens. Elas conseguem cuidar da casa, da família, e, acima de tudo, conquistar sucesso no mundo dos negócios. Sim, mulheres bem-sucedidas não são apenas uma tendência, nós somos realidade. Nos últimos anos, tornou-se comum vermos mulheres assumindo cargos de liderança. A começar pela líder maior do nosso país, a presidenta Dilma Rousseff. Graça Foster, presidente da Petrobras, Luiza Helena Trajano, responsável pela segunda maior empresa de varejo do Brasil e Chieko Aoki, fundadora e presidente da rede formada pelos grupos Blue Tree Hotels e a marca Noah, são outros bons exemplos de gestoras, mulheres de sucesso que não deixaram suas características femininas de lado.

Obviamente, o sucesso não nasce de um dia para o outro, mas faz parte de um processo que surge desde cedo, quando ainda somos crianças. Eu, por exemplo, tive minha primeira experiência como escritora logo cedo, aos 14 anos, quando participei de um concurso cultural no qual todos os participantes tinham que escrever uma redação. Então, sem a ajuda de nenhum adulto ou professor, escrevi a minha história e enviei para o concurso por conta própria. Para minha surpresa, fui a vencedora e naquele dia senti o mundo abrindo as portas da literatura para mim.

Aquela conquista mexeu profundamente comigo e, a partir dali, tive a certeza de que, com esforço e dedicação, eu alcançaria os meus sonhos e objetivos. Hoje, colho os frutos do que plantei lá atrás, quando ainda era uma menina.

A mudança precisa começar dentro de cada uma de nós, mulheres lindas, poderosas e realizadoras. Amem-se, respeitem-se, valorizem cada conquista, pois só quando percebermos nossa grandeza, teremos os esforços reconhecidos pelos outros e passaremos a ocupar um merecido lugar na sociedade. E que tal começarmos hoje? Afinal, hoje é o NOSSO dia.

*Marcia Luz é psicóloga, pós-graduada em Administração de Recursos Humanos, especializada em Gestalt-terapia. Autora dos livros Agora é Pra Valer, Lições que a Vida Ensina e a Arte Encena, Outras Lições que a Vida Ensina e a Arte Encena e Construindo um Futuro de Sucesso. Também atua como coach executiva e pessoal formada pelo ICI (Integrated Coaching Institute), com curso certificado pelo ICF (International Coaching Federation). É Sócia-presidente da Plenitude Soluções Empresariais Ltda.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *