Programa na internet mantém tradição dos debates esportivos em Florianópolis

TV é hábito, dizem os especialistas. E quando o hábito deixa o consumidor mal acostumado, como faz? É o caso dos torcedores de Avaí e Figueirense que ficaram sem debates esportivos nas noites de domingo desde que a TV Com encerrou suas atividades, em 2017.

Nenhuma emissora da Capital se interessou em batalhar um espaço na grade para discutir os jogos do fim de semana, uma tradição local fortalecida lá nos anos 80, com os debates da TV Cultura/RCE TV. A RICTV mantém o Clube da Bola, único debate esportivo na TV local, aos sábados, às 13h30, mas com foco na semana e na projeção dos jogos do fim de semana.

Mas desde abril o VEG Esportes, um “projeto de internet”, está tentando virar o jogo e ocupa o espaço vago aos domingos para satisfação dos torcedores de Avaí e Figueirense, ainda que a fase da dupla não seja nada animadora no Brasileirão. E é justamente o momento dos times que dá ainda mais importância para o programa.

O time do VEG Esportes é formado por nomes conhecidos do rádio e da TV de Santa Catarina, como Miguel Livramento e Sérgio Murilo. A programação é transmitida ao vivo, direto de um coworking em Florianópolis, pelo Facebook e pelo YouTube. Em dias de jogos da dupla, é apresentado um programa pré-jogo e outro pós-jogo. E aos domingos, todos se reúnem a partir das 21h para duas horas de debate.

Os números são animadores, como escreveu o jornalista José Henrique Koltermann, o comandante dos programas. “No domingo, 18 de agosto, somente na transmissão do Facebook, atingimos mais de 5 mil visualizações, quase 900 comentários e mais de 10 mil pessoas alcançadas. No YouTube, a fidelização também tem crescimento constante”, escreveu Koltermann. “Ainda temos muito caminho pela frente, ajustes normais pra quem apostou no streaming, mas temos a certeza que estamos no caminho certo”.

De fato, os números são animadores. Segue a tendência do crescimento de conteúdo em streaming, que está também mexendo com a TV paga. Outro detalhe é que o projeto é patrocinado por um grupo empresarial (VEG), o aponta um caminho a ser explorado. E ainda há uma ousadia no projeto que é apostar inteiramente em contas em redes sociais e não em canais próprios. Mas isso ajuda na propagação, pelos números destacados.

Por fim, observar o modelo e o desempenho do VEG Esportes pode ser inspirador até para que as emissoras de TV possam investir mais no streaming em suas plataformas digitais.

Os números são animadores, como escreveu o jornalista José Henrique Koltermann, o comandante dos programas. “No domingo, 18 de agosto, somente na transmissão do Facebook, atingimos mais de 5 mil visualizações, quase 900 comentários e mais de 10 mil pessoas alcançadas. No YouTube, a fidelização também tem crescimento constante”, escreveu Koltermann. “Ainda temos muito caminho pela frente, ajustes normais pra quem apostou no streaming, mas temos a certeza que estamos no caminho certo”.

Acompanhe o VEG Esportes no Facebook e no YouTube.

(Fonte: Publicado originalmente na coluna MAPA MENTAL do blog Primeiro Digital)

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *