Proposta às Agências

Considerando agências de propaganda como empresas que objetivam trabalhar o relacionamento do cliente com o mercado consumidor, faço a seguir uma provocação, apresentando proposta que julgo compor grande diferencial de atuação no mercado.
Por Luiz Alberto Machado, de Curitiba

Acredito em uma nova formatação de pensar propaganda onde exista a parceria efetiva entre cliente e agência, longe chavões e ideais acadêmicos. Acredito que o profissional de agência deva apresentar não somente uma criação eficiente em quaisquer mídias, mas ferramentas para o negócio do cliente. Ferramentas que justifiquem investimentos em comunicação.

Minha proposta está calcada em comunicação integrada com o negócio do cliente. Parto do princípio de que, quem tem a obrigação de conhecer o mercado e as possibilidades que ele oferece somos nós publicitários. E essas possibilidades são infinitas se não limitarmos o cliente à condição de anunciante.

Fazendo uma observação superficial, longe de irresponsável e ofensiva, vejo os departamentos de marketing das empresas, na sua maioria, pensando o marketing academicamente, sistematicamente não criativamente. Assim, minha proposta é oferecer ao Departamento de Marketing, ou em parceria com ele, projetos de negócios, necessariamente, com os seguintes predicados: originais, viáveis, pertinentes, possíveis e pragmáticos.

Não penso a agência como parceira passiva na gestão do negócio do cliente. Penso não somente anúncios em quaisquer mídias, bem conceituados, criativos e com todos aqueles atributos que aprendemos na faculdade. Mas estratégias de negócios que antecedem ao próprio processo de criação na agência.

Em prospecção sou mais contundente. Apresentar portfolio, lista de clientes, histórico da agência etc é o lugar comum e o resultado vem na mesma medida. Surpreender o cliente com o inusitado: esta é a estratégia. Imagine com os predicados que citei acima, mais uma bela campanha leiautada…É negócio na certa.

Quando falo em criação publicitária, brinco com o conceito de Criação de Negócios. Evidentemente que “criar negócios” é uma habilidade específica, assim como redação, direção de arte, design. Criar negócios é fazer publicidade. Criar negócios é ajustar um pouco a mira e quebrar algumas regras: não fazer o que o cliente quer. É dizer a ele o que ele tem que fazer. É convencer o cliente com números. Ser objetivo e transparente. Criar laços de confiança. Criar negócios é questão de sobrevivência para o próprio negócio, meu e do meu cliente.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *