Que jornalismo é esse?

Fui adiando, fui adiando na esperança que tudo fosse corrigido. Há muito tempo vejo que a televisão brasileira – especialmente aqueles canais que têm programas ao vivo mostrando o que acontece no dia a dia – fazer um jornalismo meia boca. Ficam os apresentadores comandando dos estúdios, os helicópteros sobrevoando a cidade e a informação que se espera tem poucos detalhes e o que se salva são as imagens.  Quando são deslocados repórteres para o local dos acontecimentos a informação também é incompleta. Porque não se divulga o nome do bairro, da rua e os dos envolvidos? O que se ouve é “Imagens exclusivas das fortes chuvas que estão alagando a Zona Leste”, “Nosso helicóptero registra o grave acidente que acaba de acontecer na Zona Sul”. No caso de São Paulo os apresentadores só especificam os bairros sem completar as informações que o telespectador aguarda. O telespectador não tem condições de saber pelas imagens onde está acontecendo, exceto quem reside no local. Se for ordem superior não passar nomes para evitar a concorrência é uma grande burrice. Tem-se a imagem, então porque não citar os nomes das ruas, bairros e envolvidos? Que jornalismo é esse que a televisão faz? Será que a direção dessas emissoras ainda não se tocou, ou está sendo comandada por gênios que nada entendem de jornalismo? Televisão não é só imagem. É antes de tudo informação. É isso aí.

Categorias: Tags: , ,

Por Edemar Annuseck

Edemar Annuseck, jornalista, narrador esportivo que iniciou na Rádio Nereu Ramos de Blumenau em 1964 e depois atuou nas Rádio Jovem Pan, Tupi, Record de São Paulo, Clube Paranaense, Cidade e Globo/CBN de Curitiba, TV Jovem Pan e SPORTV, Editor da página de esportes do Jornal A CIDADE DE BLUMENAU, cobrir 5 Copas do Mundo (74, 78, 82, 86 e 90).
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *