Quem são os “Donos” da Mídia eletrônica?

Com o lema “Concessão de Rádio e TV: quem manda é você”, foi lançada no dia 5 de outubro em São Paulo a Campanha por Democracia e Transparência nas Concessões de Rádio e TV. A data não foi escolhida por acaso. Nesse dia venceram as concessões de 28 emissoras de TV e 153 de rádios, entre elas, as Redes Globo, Bandeirantes, Record, SBT e suas afiliadas.

Nunca é demais repetir que“O espectro eletromagético pelo qual as emissoras transmitem seus sinais de comunicação é um bem público, como são os recursos naturais de um país. Pelo fato de ele não ser tão palpável quanto às águas dos rios e o ar que respiramos, é compreensível que as pessoas não entendam com clareza que o acesso ao espectro seja-lhes um direito”

A declaração recente é do estudante Felipe Sanches, aluno do 5º ano de Telecomunicações da USP. O mesmo ponto de vista vem sendo defendido pelo Instituto Caros Ouvintes desde o seu início em 2003. Ainda recentemente a professora e escritora Eglê Malheiros, de Florianópolis publicou artigo em que pergunta “A quem pertence a TV?”. Esta semana, numa troca de idéias com o radialista Jair Brito novamente o assunto veio à baila, pois é comum os próprios radiodifusores ou operadores de concecessões de rádio e TV se auto intitularem “donos” de suas emissoras, quando na realidade eles são os donos das empresas que exploram o canal que é um bem público.

Sobre o mesmo tema o jornalista Pedro Luiz S. Osório escreve no site da FNDC ontem, (9/10), dando conta de que “Está à disposição da sociedade brasileira um extraordinário banco de dados sobre os grupos de mídia do país. Concebido e liderado por Daniel Herz, (o site) Donos da Mídia desvenda os laços de redes e grupos de comunicação, demonstra como o controle sobre a mídia é exercido, o papel dos políticos, a ilegalidade de suas ações e da situação de empresas do setor”. (…) E acrescenta: “O uso do superlativo “extraordinário” justifica-se facilmente: basta acessar www.donosdamidia.com.br para constatar que o site deverá se constituir em um marco na história das pesquisas sobre comunicação no Brasil. Além da sua diversidade e completude, Donos da Mídia é também um estudo inédito que permite avaliar as relações políticas, sociais e econômicas decorrentes da concentração da mídia nacional. Produzido pelo Instituto de Estudos e Pesquisas em Comunicação (Epcom), entidade parceira do FNDC, Donos da Mídia, que está em fase de finalização, lista 7.275 veículos de comunicação, abrangendo rádios (inclusive as comunitárias), televisão aberta e por assinatura, revistas e jornais. Relaciona também as retransmissoras de televisão. No caso dos jornais, registra somente os de circulação diária ou semanal”.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *