Radialista é assassinado em Pernambuco

No dia 1º de julho, o radialista e vereador Jota Cândido, de Carpina (PE), foi executado com 20 tiros, quando chegava ao trabalho na Rádio Comunitária Alternativa FM.
Da Federação Nacional dos Jornalistas-Fenaj

Em maio, o radialista, que vinha recebendo ameaças, já havia sofrido um atentado, sendo atingido por um tiro de raspão. Pediu garantia de vida à Secretaria de Desenvolvimento Social do governo pernambucano, que apenas reforçou a segurança na Câmara Municipal de Carpina, negando ao vereador segurança pessoal.

Em nota oficial, os Sindicatos dos Jornalistas e Radialistas de Pernambuco, a FENAJ e a Fitert denunciaram o caso e repudiaram a omissão e o descaso da SDS. Jota Cândido tinha um programa policial diário na Rádio Comunitária e, como vereador, era autor de um projeto de lei contra a prática de nepotismo no município, aprovado recentemente pela Câmara e vetado pelo Executivo Municipal. Já no primeiro atentado, denunciou o caso e pediu proteção diretamente ao Secretário João Braga.

A morte anunciada do jornalista foi a segunda no período de um ano. No ano passado, o radialista José Carlos Araújo, da Rádio Timbaúba FM, foi assassinado por denunciar a ação de grupos de extermínio em seu programa. As autoridades policiais ainda não esclareceram o caso. Os Sindicatos e as Federações exigem a apuração dos dois crimes, a denúncia dos responsáveis à Justiça e a punição dos envolvidos, tanto executores quanto os mandantes.


{moscomment}

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *