Rádio: As grandes diferenças

Os índices de audiência das emissoras AM e FM deflagram uma diferença brutal já de há muito tempo. O rádio AM tem hoje um pouco mais de 10% da audiência do FM na Grande São Paulo. E no futebol os números também não estão muito longe de parâmetros que não eram registrados até 2000. Como homem de rádio e amante do rádio tenho a impressão que a forma como se conduzem determinados profissionais defendendo ardentemente os clubes de seu coração tem parte nisso.

Nas décadas de 70,80 e 90 quando havia qualidade especialmente nas transmissões esportivas, os profissionais não demonstravam com tanta ênfase sua torcida pelos clubes. E havia respeito do ouvinte para com esses profissionais que eram profissionais da mais alta qualidade. Tenho ouvido questionamentos quase todos os dias sobre o atual rádio esportivo. Outro dia fui abordado porque estou fora do rádio e muitos dizendo que eu tinha que estar no ar.
Agradeci as palavras dessas pessoas que jamais tinha visto. Elas aproveitaram para dizer que do jeito que se transmite futebol hoje no rádio – na maioria das rádios – não dá mais para ouvir. Respeito à opinião de todos e vocês que me acompanham conhecem muita bem a minha opinião que tenho expressado nos Caros Ouvintes do qual sou colaborador desde 2007.

Outro dia publiquei um comentário sobre “Porque o rádio mudou”. Hoje leio no site Bastidores do Rádio do amigo Adriano Barbiero sobre os recentes números de audiência comparativamente ao rádio AM e FM. E não me causou nenhuma surpresa. A audiência na Grande São Paulo tem 2.676.011,25 ouvintes/minuto nas FM e 335.338,82 no AM. As emissoras tem culpa dessa diferença. Não é só a falta de qualidade de algumas AM porque a maioria que opera em FM tem programações sem nenhuma qualidade.

O rádio AM teve prometida sua ida para o Digital. Entrou Ministro, saiu Ministro e nada aconteceu. Outro dia ouvi um jogo na frequência 98.3 de uma emissora comunitária em Curitiba retransmitindo a Rádio Coxa, a rádio que na internet só fala do Coritiba FC. Vejam a que ponto chegou. Até as Comunitárias tem hoje um alcance com qualidade de som melhor do que a maioria que opera em AM. Esse descaso do Ministério das Comunicações ocorre com certeza pela falta de conhecimento dos que o dirigem, pois do contrário a rádio Digital já teria sido implantado no AM. E não venham com desculpas disso ou daquilo. Não dá mais para acreditar nessas desculpas. É isso aí.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *