Rádio é vida. Afetividade pelo verbo. Espetáculo verdadeiro!

Rádio É Vida - foto domínio público - pixabay.com

O rádio é divino. Prevalecem o verbo, a mensagem.

Você pode estar de bermuda, descalço. E até nu no estúdio.

Não importa. O que vale é a sua capacidade

de convencer o ouvinte pelo verbo, pelo conteúdo.

Não vale a empolgação pela gravata, lábios avermelhados,

penteados exclusivos. Nada disso interessa ao rádio.

A afetividade pelo verbo. Espetáculo verdadeiro!

Nada de “espetacular”, a informação.

É por isso que o rádio vence os desafios da tecnologia.

A televisão impressionou, revolucionou, mas não acabou com o rádio.

E as mídias sociais estão fragilizando as tevês e os jornais impressos,

enquanto o rádio foi o primeiro veículo de massa a aprender

rapidamente a conviver no ciberespaço.

Hoje é dia do rádio. Como ontem, como amanhã. Todo dia é dia do rádio.

Com certeza, o seu aniversário também será

comemorado daqui a 20, 30 anos. O rádio é vida!

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *