Rádio Guairacá, a Voz Nativa da Terra dos Pinheirais

No ano seguinte a inauguração da Rádio Marumby, entrou no ar a Rádio Guairacá, terceira emissora de Curitiba e primeira pertencente a um grupo político. Conhecida como “A Voz Nativa da Terra dos Pinheirais”, a nova rádio chegou com o respaldo do governador da época, Moisés Lupion. Com disposição e até obrigação de liderar a audiência, a Guairacá montou uma equipe de profissionais de alto nível e não economizou na contratação de talentos para formar seu quadro de funcionários. A grande equipe era comandada por Aluízio Finzetto.

No Departamento Comercial, a Guairacá, tinha voz forte e excelente afinação, com o comando do tenor Humberto Lavalle. O elenco da emissora contava com cantores sertanejos, cantores clássicos, populares, orquestras, conjuntos regionais, atores, roteiristas de teatro e locutores para todos os setores, de animadores de auditório a noticiaristas e especialistas em locução comercial.

Nessa equipe se destacavam Mário Fanuchi, Herley Mehel e José Wanderley Dias como produtores de programas; Arruda Neto, Abílio Ribeiro, Waldemar Haquime, Edumar Pires e os irmãos Júlio e Ivan Xavier Vianna como locutores. Na equipe esportiva os narradores, Rocha Braga, Tulio Vargas, João Feder e Wilson Rio Apa. Murilo Lupion de Quadros, excelente locutor que usava o pseudônimo de Paulo Celso, além de diretor e um dos sócios, reforçava equipe de bons profissionais do microfone.

Manoel de Oliveira Franco era um dos cronistas da Guairacá. Seus escritos eram muito valorizados a ponto de reservar ao diretor e locutor Paulo Celso a responsabilidade pelas apresentações. Durante muitos anos, o forte da programação foi a sequência de programas de auditório. As noites curitibanas eram animadas pelos artistas da Rádio Gauiracá que levavam aos ouvintes programas para todos os gostos. Tenores como Humberto Lavalle e Itané Leão, garantiam a audiência dos aficionados da musica erudita. Uma orquestra de Câmara dirigida pelo maestro Jorge Kossatz, acompanhava os cantores. Numa mesma noite, no auditório da emissora, desfilavam nos programas apresentados, cantores populares, intérpretes de música erudita e cantores sertanejos.

O público no auditório permanecia por horas vendo desfilar um elenco variado de cantores e humoristas que criavam um ambiente de muita alegria e descontração. Foi no palco da Rádio Guairacá que a dupla Nhô Belarmino e Nhá Gabriela, conheceu seus melhores dias numa carreira marcada pelo sucesso. Como grandes astros do auditório, tinham um programa só deles com o titulo de “Feira da Alegria”.

(do livro Sintonia Fina – JamurJr

 

4 respostas
  1. Domingos Alfredo Loss says:

    Prezados cronistas do Instituto “Caros Ouvintes”!

    Boa Noite!

    Quando leio alguma coisa sobre a extinta Rádio Guairacá de Curitiba, interesso-me em poder entrar na roda dos cronistas para dizer que essa Emissora marcou muito minha vida de criança, pois, lá no Município de Santa Teresa, nesse meu Estado do Espírito Santo, num receptor RCA Victor (pequeno de cabeceira, que até hoje tenho como uma das relíquias) sintonizava a ZYM-5 Rádio Guairacá de Curitiba “A Voz da Terra dos Pinheirais”, em Ondas Curtas, Faixa de 19 metros (não lembro a frequencia se era 15115 kHz).

    Atenciosamente,

    Domingos Alfredo Loss
    Técnico de Telecomunicações, Aposentado
    Radioamador – Prefixo: PP 1 ACA – Classe B
    Colatina – Estado do Espírito Santo

  2. Antunes Severo says:

    Caro Domingos, transformamos o teu comentário em matéria do site. Veja na primeira página de amanhã no Caros Ouvintes. Suas colaborações são sempre bem vindas. Abraço,

  3. Luiz Francisco van der Broock Natel says:

    É com pesar que vejo esquecido na história da Rádio, um dos nomes mais ouvidos e conhecidos na época: o nome de meu pai, Lourival Portella Natel, o produtor e apresentador do programa que se tornou célebre na época, “A Hora da Ave Maria”.

  4. Antunes Severo says:

    Caro Luiz Francisco,
    somos gratos pelo contato e pala oportunidade de ampliar as informações sobre a atuação do Lourival no rádio de Curitiba.
    Nossos colaboradores aí, Ubiratan Lustosa e Jamur Júnior em suas crônicas têm feito referências, mas precisamos da colaboração de outras fontes, pois o Instituto Caros Ouvintes é uma associação sem fins lucrativos mantida por um grupo de profissionais voluntários de Santa Catarina que se estendeu para outros estados pela colaboração de pessoas interessadas. Sua colaboração fornecendo informações – textos, recortes de jornais e revistas, áudios em MP3 e fotos – será de grande valia para recuperarmos um pouco da história profissional de seu pai.
    Por gentileza escreva para [email protected]

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *