RÁDIO NEREU RAMOS – I

A Rádio Nereu Ramos, inaugurada em dia 2 de setembro de 1958, inspirou ainda mais o meu interesse pelo rádio. Às vésperas de sua estréia, lá estava eu “corujando” o rádio Philips valvulado do meu pai. (Eu ouvia diariamente pela Rádio Nacional do Rio os programas Anjo e Jerônimo – o Herói do Sertão, com sua namorada Aninha e o Moleque Sacy, é mole?). Ao meio dia acompanhava o Tesoura Junior e a Marcha do Esporte na Rádio Clube.
Por Edemar Annuseck

Quando tomei conhecimento que seria inaugurada uma nova rádio, fiquei no dial de cima pra baixo até ouvir pela primeira vez o anúncio da ZYT-42 – Rádio Nereu Ramos, operando em Ondas Médias de 820 khz. E já anunciando que no domingo iria transmitir o clássico Palmeiras e Olímpico diretamente do estádio da Alameda Duque de Caxias – o Aderbal Ramos da Silva. Acreditem: eu não via a hora de chegar o domingo para ouvir a estréia da nova equipe. Antes eu ouvia o Jesser Jossi, o Tesoura Junior, o Adolfo Nolte que faziam o futebol na PRC-4, Rádio Clube. E vem a estréia da Nereu no clássico. Transmissão de Germano Junior. Não me lembro quem comentou, nem se tinha repórter. O que me lembro é que a Nereu começou a entrar na minha vida. Comecei a ouvi-la quando chegava da aula – eu freqüentava a E.M Machado de Assis.
A Nereu começou a modificar o rádio; colocou no ar profissionais como Carminati Junior, Virgilio Léo, Waldir Wandall, Álvaro Correa, e contratou numa seqüência Willy Gonser – na minha opinião o melhor narrador de futebol do Brasil – Altair Carlos Pimpão, Martins Rebelato, Silvio Ronald, Luis Carlos Gutierrez, Nelson Tófano,Jeni Lino, e, revelou Jota Pedro, que viria a se tornar um dos mais completos repórteres esportivos do sul do país, tendo trabalhado na Independência de Curitiba e depois na Rádio Nacional das Suíça e na Deutsche Welle na Copa de 1974. Lá também passou o consagrado JB Telles, acho que praticamente iniciando na Nereu.
A entrada no ar da Rádio Nereu Ramos foi fundamental para que eu me interessasse ainda mais pelo rádio. Ouvia o Grande Jornal do Ar e Onde está o Ouvinte está a Rádio Nereu – que era comandado pelo Nelson Tófano. Ele usava uma lambreta e com o auxílio de um operador técnico – Waldir Weingartner ou Arno Cavilha – visitava as residências que eram sorteadas para gravar lá um programa de 30 minutos. Os ouvintes tinham que se inscrever e apresentar na hora do programa um pacote de um determinado café, para ganhar presentes e responder perguntas que davam dinheiro ao acertador. O Nelson Tófano era demais. Aliás, está muito vivo e tem residência em Florianópolis, no Estreito, e em Balneário Camboriú.


{moscomment}

Categorias: Tags: , , ,

Por Edemar Annuseck

Edemar Annuseck, jornalista, narrador esportivo que iniciou na Rádio Nereu Ramos de Blumenau em 1964 e depois atuou nas Rádio Jovem Pan, Tupi, Record de São Paulo, Clube Paranaense, Cidade e Globo/CBN de Curitiba, TV Jovem Pan e SPORTV, Editor da página de esportes do Jornal A CIDADE DE BLUMENAU, cobrir 5 Copas do Mundo (74, 78, 82, 86 e 90).
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *