Rádio: o meio de maior credibilidade

Roberto, uma brasa, mora

Roberto, uma brasa, mora

Nesta semana, separei algumas informações ligadas aos meios de comunicação que considero importantes. Mas antes eu quero lembrar que o Roberto Carlos, 68 anos, comemora 50 anos de carreira e vai apresentar seu próximo show em 10 países. Além dos shows no Brasil, RC vai percorrer vários países da América Latina e, possivelmente França, Espanha, Portugal e Itália, na Europa. Como curiosidade, estou enviando um comercial de Roberto Carlos para a Shell, no tempo da Jovem-Guarda. Ouça e depois leia o comentário, combinado?

1 – Com o apagão da última terça feira, quando tudo parou de funcionar, quem estava lá, firme e forte, informando, cobrindo os fatos, prestando serviços? Mais uma vez, O RÁDIO.

Utilizando sua extraordinária mobilidade foi o rádio o único meio eficiente de informação, buscando tranqüilizar a população, disponibilizando sua programação para interagir com os ouvintes e manter a cidade abastecida de noticia sobre o apagão.

Mas os estúdios e transmissores dessas rádios também não sofreram com o apagão? Claro, mas é nesses momentos que o rádio pode mostrar sua eficiência, colocando geradores que entram em ação automaticamente assim que ocorre uma queda de energia. Além do mais, pode ser ouvido em pequenos aparelhos ou automóveis em qualquer lugar.

2 – O Instituto Vox-Populi divulgou pesquisa encomendada pela “Maquina da Noticia” que aponta o rádio como a mídia de maior credibilidade entre os brasileiros.

Segundo a pesquisa, numa escala de 1 a 10, o rádio obteve a maior nota, 8,21, num quase empate técnico com a internet que obteve a nota 8,20 e ficou em segundo lugar. Depois vêem a TV – 8,12; jornal – 7,99; revista – 7,79 e redes sociais – 7,74.

A pesquisa mostrou também que tanto o rádio quanto a internet não são necessariamente as mídias mais acessadas. Neste caso, a televisão é vista por mais de 99% dos pesquisados.

Ainda assim, e para efeito de comparação, apesar do quase empate entre rádio e internet, em números absolutos o rádio ainda leva grande vantagem: 83,5% contra 69,4% da internet.

Os outros meios de comunicação apresentaram os seguintes índices: sites de notícias e blogs de jornalistas, 52,8%; revista impressa, 51,1%; redes sociais – Twitter, Orkut, Facebook e similares, 42,7%; versão online dos jornais impressos, 37,4% e a versão online das revistas impressas, 22,8%.

Entre os principais meios, a TV continua na liderança, com 55,9%, seguida pela internet – sites de notícias/blogs jornalísticos – com 20,4%; jornal impresso – 10,5; rádio – 7,8%; internet e redes sociais – 2,7%; jornal online – 1,8%; revista impressa – 0,8% e revista online – 0,1%.

O estudo consultou 2.500 pessoas maiores de 16 anos, entre 25 de agosto e 9 de setembro no Distrito Federal e nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. Mais detalhes no seguinte endereço: http://www.maquina.inf.br/maquinaNet/upload/ftp/2206361175062/pesquisa_maquina_vox_populi.pdf

3 – Noticia do informativo Ultima Instância. O STJ (Superior Tribunal de Justiça), em decisão unânime afirmou ser impossível que o Poder Judiciário autorize o funcionamento de rádios comunitárias.

A 1ª Seção aceitou o recurso interposto pelo governo, por meio da AGU (Advocacia-Geral da União). O Tribunal havia autorizado o funcionamento de rádios comunitárias, provisoriamente, até que o Ministério das Comunicações decidisse o pedido administrativo de autorização do serviço de radiodifusão.

Para os ministros, o entendimento é que a demora administrativa no julgamento do pedido de outorga não é fundamento suficiente para que o Judiciário substitua o Poder Executivo. De acordo com a Constituição Federal compete apenas à União autorizar o funcionamento de rádio ou TV. Se a regra for desobedecida, haverá violação ao princípio da Separação dos Poderes.

É isso.

1 responder
  1. Vera Lúcia Correia da Silva says:

    Caro amigo,
    boa lembrança essa com Roberto Carlos…
    Excelente matéria para lembrar-nos que o Rádio está sempre presente quando mais precisamos de informações.
    Realmente ele fez a diferença no dia do apagão.
    Eu estava na rua e quando consegui pegar um táxi para seguir para casa, eis que o motorista estava lá com seu rádio ligado na CBN para acompanhar o fenômeno.
    Parabéns !
    Abraços.

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *