RC 15 – O hoje começou ontem

Amigos ouvintes e leitores, este é o Rádio Criativo 15, número impar, entáo, como combinado, dia de tratar de coisas mais sérias (sem exageros, pois o mundo náo é muito sério).
Por José Predebon

Vamos falar sobre um cruzamento entre a história do rádio e o processo de auto-conhecimento. Desde que recebi o livro que deu origem a este portal tenho pensado nisso.
Costumo aconselhar meus alunos a conhecerem a história do Brasil, para conseguirem ter uma melhor visão da realidade na qual eles desejam se inserir. Se a pessoa só constrói suas deduções com as informações que recebe do presente, da mídia, acaba cultivando uma posição perigosamente superficial. Vejamos por quê.
O auto-conhecimento, e isso é notório, torna a pessoa mais segura de si, mais serena, mais capaz de fazer planos inteligentes para alcançar sua felicidade.
Pois bem, como não somos ilhas, nosso auto-conhecimento será mais completo se incluir o meio em que vivemos, a partir da família e amigos, até a comunidade, o país e, por que não até a nossa espécie. Isso que digo náo é exagero ou liberdade poética, pois Edgar Morin, a convite da ONU, defende essa nossa consciëncia de espécie no seu memorável livro “Sete Saberes Necessários à Educação do Futuro”. Diz ele que só com isso podemos preservar o melhor de nossa condição humana.
Mas, voltemos ao auto-conhecimento e à sua ligação com o rádio. Da mesmo forma que somos mais conscientes de nossa inserção na realidade, a partir da ampliação de nosso auto-conhecimento, também poderemos entender e trabalhar melhor todos os assuntos do rádio se conhecermos a sua história. Opa, sabem o que diria minha tia, ao sentir cair-lhe esta ficha? Bingo! Pois, pois, o rádio que temos hoje é o produto de um processo histórico, tecnológico e humano, que vem da geração passada.
Por isso, Severo e Ricardo, puxadores do samba que dançamos neste portal, vocês merecem o aplauso de todos os que se envolvem com este maravilhoso campo da comunicação social que é o rádio. Aplausos dos que trabalham no rádio, dos que vivem com ele, dos que gostam dele.
Conhecer a história, amigos, é o que defendi hoje, para não cair de pára-quedas num assunto. Auto conhecimento para viver mais conscientemente. Enfim, saber do ontem para entender o hoje.
(técnica, final com acordes históricos, se possível de Vila Lobos e Nepomuceno)


{moscomment}

Categorias: Tags: , ,

Por José Predebon

Publicitário, jornalista e escritor. Poeta nas horas vagas. Criativo, tranquilo e ponderado, depois de uma intensa e longa atuação como publicitário é professor e conferencista tendo como tema a criatividade. Escreveu os livros Criatividade, Criatividade hoje, Curso de Propaganda e Propaganda – profissionais ensinam como se faz.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *