Relatório Internacional Especial: o rádio ultrasegmentado

Diversificação, serviços e especialmente a extrema segmentação caracterizam o modelo de rádio nos Estados Unidos. Os detalhes estão no relatório de nosso “correspondente” em Miami , o publicitário Nauro Rezende Jr (a gravação foi realizada via skype e por isso existem alguns ruídos que não comprometem a qualidade do áudio). Nauro coloca em destaque a diversificação, a exemplo da TV por assinatura, o que torna irrelevante e até desnecessárias as “disputas de audiência”  tão comuns no Brasil. Por lá é possível escolher a emissora que fala com o target que o anunciante procura e precisa. Destaque também para as “rádios públicas” (NPRs) e a prestação de serviços, particularmente na informação e orientação sobre eventos climáticos catastróficos (furacões etc) bastante comuns no Caribe e que ameaçam constantemente a Flórida.

Categorias:

Por Emílio Cerri

Radialista, jornalista e publicitário. Âncora em rádio e telejornalismo em emissoras de Santa Catarina e Brasília. Como publicitário trabalhou em agências e empresas de Florianópolis, São Paulo, Rio e Brasília. É consultor de comunicação de marketing. Edita vários blogs (inclusive Caros Ouvintes). Palestrante internacional.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *