Roberto Alves: o rádio, o futebol e a cidade

O livro de Paulo Brito “Dás um banho Roberto Alves” vai ser lançado no próximo dia 26 de julho, em noite de autógrafos na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina. A edição é da editora Insular de Florianópolis. Sobre o livro que agora é lançado, Antunes Severo escreveu aqui no Caros Ouvintes em 2007: “O Roberto Alves nestes cinqüenta anos de comunicação viveu muitos momentos de emoção. Mas, nada por certo, tão emocionante como naquela noite de 12 de maio de 1986 quando o soldado Sílvio da PM de Santa Catarina, revolver apontado para a cabeça invade o estúdio e determina: “A televisão vai ficar no ar! Ninguém vai tirar a televisão do ar. Quero a televisão no ar!”.

“Levanta! Levanta esse microfone aí!”A frase dita por Roberto Alves foi dirigida ao radialista Hélio Costa que segurava o microfone para o invasor falar.

O episódio ocorrido durante a transmissão do programa esportivo Terceiro Tempo levado ao ar pela TV Cultura de Florianópolis a meia noite das segundas-feiras, é bastante conhecido. Aliás, é com essa ocorrência que a então estudante de jornalismo Geórgia Borin abre o livro que escreveu como trabalho de conclusão de curso sobre Roberto Alves.

O livro de caráter biográfico, ainda inédito, foi escrito em 1999 sob a orientação da professora Aglair Bernardo com o título de Roberto Alves: o homem do gol”.

O projeto de Geórgia Borin não foi concluído, servindo agora de referência para o livro do professor Paulo Brito.

Categorias: , Tags: ,

Por Antunes Severo

Radialista, jornalista, publicitário, professor e pesquisador é Mestre em Administração pela UDESC – Universidade do Estado de SC: para as áreas de marketing e comunicação mercadológica. Desde 1995 se dedica à pesquisa dos meios de comunicação em Santa Catarina. Criador, editor e primeiro presidente é conselheiro nato do Instituto Caros Ouvintes de Estudo e Pesquisa de Mídia.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

1 responder
  1. Walter Souza says:

    O Roberto sempre foi ALVES da minha admiração. Em 1963 trabalhamos na Guarujá e o Roberto não era apenas o técnico era muito mais: certamente foi o primeiro sonoplasta da emissôra. OBS: naquela época não tinha os equipamentos de hoje, era tudo na base do ouvido. Grande colega, grande profissional. O Alves está sempre pronto para ajudar e divulgar as coisas boas da nossa cidade, estado e do nosso esporte.

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *