Rumo às estrelas

Rádio CBN Brasil | MUNDO DIGITAL, com Ethevaldo Siqueira

Nonato – Ethevaldo, quais foram as sondas espaciais lançadas à maior distância da Terra nos últimos 60 anos?

Ethevaldo – Foram as sondas Voyager 1 e 2, em 1977, e que continuando viajando pelo espaço cósmico, já fora do Sistema Solar. E, para surpresa dos cientistas da NASA, ambas as sondas continuam enviando fotos e dados das regiões mais distantes, para além de Plutão, mesmo depois de 35 anos de seu lançamento.

Nonato – Que significado têm as informações enviadas pelas sondas para o conhecimento do Sistema Solar?

Ethevaldo – Elas desvendaram muitos mistérios, revelaram a existência de satélites nos maiores planetas externos e até a natureza dos anéis de Saturno. Relembro a você, Nonato, que eu assisti à partida da Voyager I para o espaço cósmico, no dia 5 de setembro de 1977, levada por um foguete Titã/Centauro, num dos lançamentos mais empolgantes do Cabo Canaveral.

Nonato – E qual é a sua avaliação da tecnologia utilizada naquela época?

Ethevaldo – Mesmo sendo construídas nos anos 70, as sondas Voyager ainda poderiam ser consideradas engenhos admiráveis por seu avanço tecnológico. Depois de quatro anos de viagem no espaço, em 1981, a Voyager 1 passou nas proximidades de Saturno, com um desvio de apenas 15 quilômetros em relação ao trajeto programado, após percorrer mais de 5 bilhões de quilômetros. Isso é que é precisão, Nonato.

Nonato – E qual foi a contribuição das duas sondas Voyager para a astronomia?

Ethevaldo – As sondas Voyager I e II mostraram que Júpiter tem furacões com ventos a mais de 500 km/h e lagos de amônia. Descobriram que em um de seus satélites, Io, existem vulcões ativos. Provaram que Júpiter e Saturno são dois planetas tumultuosos. E nos deram milhões de imagens de alta qualidade sobre os quatro planetas externos – Júpiter, Saturno, Netuno e Urano e seus satélites. Aliás, a Voyager II foi a única sonda a visitar as proximidades de Urano e Netuno, em toda a história.

Nonato – E a que distância de nós estão as duas sonda?

Ethevaldo – Segundo informa a NASA, Nonato, depois de 35 anos de viagem, a Voyager 1 está hoje a 18 bilhões de quilômetros da Terra, caminhando para o norte do Sistema Solar, deixando a área de influência do Sol e entrando agora no espaço interestelar, já sob a influência gravitacional de outra estrela ou sistema estelar. A outra sonda, a Voyager II está a 15 bilhões de quilômetros, caminhando para o sul, e deverá, em um ano, entrar também no espaço interestelar.

Categorias: , Tags: , ,

Por Ethevaldo Siqueira

Escritor, consultor e jornalista especializado em novas tecnologias. É colaborador da revista Época e comentarista da Rádio CBN. Ethevaldo cobre o setor tecnológico ligado à comunicação há mais de 40 anos entrevistando cientistas, participando de congressos internacionais e visitando exposições, laboratórios e universidades.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *