Saiba quando o rádio começou a ser ‘incrível, fantástico e extraordinário’

Henrique Foréis Domingues, o Almirante, mexia com o imaginário dos ouvintes nas décadas de 1940 e 1950, com o programa semanal ‘Incrível, fantástico, extraordinário’, na Rádio Tupi do Rio de Janeiro.

Almirante nos estúdios da Rádio Nacional, na década de 1940. Acervo / Rádio Nacional do Rio de Janeiro

Almirante nos estúdios da Rádio Nacional, na década de 1940. Acervo / Rádio Nacional do Rio de Janeiro

A atração contava histórias de terror e mistério enviadas pelos ouvintes, conforme explicou Rose Esquenazi, professora da PUC, na edição de 21 de julho de 2014 de ‘O rádio faz história’ do programa Todas as Vozes. Agora, o colaborador Fernando Morgado traz outras curiosidades e o áudio de estreia da série que deixava crianças e adultos assustados.

Cantor, compositor e produtor de programas de rádio, Almirante nasceu no dia 19 de fevereiro de 1908 no Rio e morreu em 22 de dezembro de 1980. Era chamado, carinhosamente, de “a maior patente do rádio”.

O primeiro programa da série foi ao ar no dia 21 de outubro de 1947, com as seguintes histórias: ‘A aranha’, ‘O comandante’, ‘Saci Pererê’ e ‘O Baile’. Almirante jurava que as histórias eram verdadeiras. Na época, a veracidade era tema de polêmicas na imprensa.

Conforme destaca o site Caros Ouvintes, outras histórias de destaque foram: ‘O cadáver que se levantou da cama e pediu um café’, ‘A locomotiva fantasma’, ‘Santa Cruz na encruzilhada fantasma’, ‘O endiabrado Saci da picada Madalena’, ‘O padre da meia-noite’, ‘A corajosa mulher que enfrentou o fantasma’ e ‘O homem que viu o seu próprio enterro’.

“Eram três a quatro histórias por programa e a crendice popular dos brasileiros estimulava cada um a contar seu “causo”, que era então radiofonizado e transmitido para todo o país através das ondas curtas e médias da Rádio Tupi do Rio de Janeiro”, comenta o portal Caros Ouvintes.

Vale destaque especial à capacidade da equipe de fazer tudo isso ao vivo: a sonoplastia (efeitos sonoros), a orquestra no estúdio tocando arranjos especiais e outros recursos de áudio para cada caso que Almirante narrava.

Com colaboração do escritor, radialista e especialista em mercado da comunicação Fernando Morgado, o quadro ‘O rádio faz história’ do programa Todas as Vozes de terça-feira (8) recorda trecho do programa de estreia de ‘Incrível, fantástico, extraordinário’, que foi ao ar na Rádio Tupi em 21 de outubro de 1947. Fernando conta como eram produzidos os conteúdos.

O rádio faz história

O programa Todas as Vozes vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 7h20 às 10h, na Rádio MEC AM do Rio de Janeiro – 800 kHz, com apresentação do jornalista, professor e radialista Marco Aurélio Carvalho.

(Rádio Mec, 15/03/2016)

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *