Salve a juventude e a velha e combativa imprensa brasileira

Se a povo brasileiro decidir protestar nas ruas contra tudo o que está errado neste país, vai faltar tempo e espaços nas vias públicas. Como isso não é possível, os protestos ficam por conta dos meios de comunicação. As denúncias, ensaios e reportagens publicados em jornais e revistas, no rádio e televisão, se constituem na principal fonte de informação da população sobre as malandragens de políticos, incompetência de governantes e outras safadezas que se praticam nos gabinetes de Brasília. A imprensa tem cumprido seu papel com coragem e determinação  levando ao conhecimento do povo brasileiro os trambiques e falcatruas praticados por alguns malandros fantasiados de representantes do povo.

A grande massa humana que foi às ruas protestar nos últimos dias, tomou conhecimento dos gastos exagerados com a construção de estádios e a falta de investimentos em infraestrutura, nos hospitais que vivem lotados, nos ônibus caros e ruins, através de matérias feitas pelos jornalistas.

O desempenho da imprensa brasileira tem sido de excelente qualidade. Tão bom que membros da equipe do governo federal, já tentaram(continuam tentando) criar mecanismos para calar a imprensa que investiga e denuncia os atos ilícitos ou imorais de muitos políticos.

Os cartazes  exibidos nas passeatas continham frases que nasceram em matérias publicadas na imprensa. Entre elas destaco uma da mais alta importância por que encerra um dos mais graves problemas nacionais; chega de reeleição. Todos sabemos que os eleitos ao tomar posse de um mandato  já estão pensando no próximo. A partir daí quase todas as suas ações são em função dos votos que pode conseguir no próximo pleito.

Um governo marcado pelo interesse eleitoral nem sempre(quase nunca) consulta o interesse do povo. Abaixo a reeleição é um grito que se soma a todos os outros, surgidos na imprensa e adotados pela população que pensa e protesta nas ruas.

Salve a juventude que protesta e salve a imprensa que informa, sem medo.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *