Satélites podem proteger o planeta de diversas formas

MILTON – Bom dia, Ethevaldo, como vai?

ETHEVALDO: Bom dia, Milton, bom dia, ouvintes. Tudo ótimo.

MILTON – Ethevaldo, como os satélites podem proteger o planeta?

ETHEVALDO: Podem, Milton. Felizmente, a tecnologia espacial dispõe hoje de recursos avançados para monitorar a situação dos mares, dos rios, do solo e das florestas.

Um desses são os satélite de sensoriamento remoto, como o satélite Landsat 8 – que já está na sua oitava geração. O primeiro deles foi lançado em julho de 1970.
Landsat, como diz o próprio nome, é o satélite da Terra. A NASA diz que ele é o guardião do planeta.

MILTON – Mas existem outros satélites e recursos de vigilância do meio ambiente?

ETHEVALDO: Há outros, sim. Como os da agência meteorológica NOAA e uma operação conjunta de outros satélites, no projeto IceBridge, que acompanha os eventuais problemas ambientais da Antártica e faz levantamentos periódicos das geleiras do continente antártico.

MILTON – E no Brasil?

ETHEVALDO: Aqui contamos com um conjunto de recursos tecnológicos avançados operados e administrados pelo INPE – o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.

O INPE recebe fotos e dados dos satélites meteorológicos e de sensoriamento remoto mais avançados do mundo e analisa tudo que se refere ao clima, à floresta Amazônica, aos problemas atmosféricos, à poluição dos rios e dos mares e outros dados.

MILTON – Até amanhã.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *