SC vai usar vídeo de alunos da Estácio Assesc para combater pirataria

Na sexta-feira (12), o Conselho Estadual de Combate à Pirataria (Cecop) assinou um convênio com a Estácio Assesc para a divulgação nos cinemas catarinenses de um vídeo sobre a pirataria e falsificação de produtos, a partir de 2015. A produção audiovisual foi realizada pelos alunos da disciplina Roteiro 2 do curso de Comunicação Social com Habilitação em Mídia Eletrônica com o objetivo de conscientizar como os produtos pirateados e falsificados estão inseridos no cotidiano e como são consumidos, na maioria das vezes, de forma inconsciente.

“As pessoas precisam perceber que a responsabilidade é de todos, não só de quem produz e vende, mas também de quem compra, pois é o que alimenta essa indústria”, afirma Maria Angélica Vianna da Silva da Costa, coordenadora de Mídia Eletrônica da Estácio Assesc. “No vídeo, buscamos destacar que tudo – seja um produto, uma imagem – foi produzido por alguém, tem uma assinatura”, explica Irineu Antônio Dalló, aluno que participou da direção e ainda assina a edição e locução.

A indústria brasileira teve prejuízo acumulado estimado em mais de R$ 30 bilhões em 2013 com atos criminosos como contrabando, sonegação de impostos, pirataria e falsificação de produtos, conforme levantamento apresentado em setembro passado pelo Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (Etco) e Fórum Nacional Contra a Pirataria (FNCP). E Santa Catarina é o único Estado brasileiro a ter uma estrutura própria no combate à falsificação e pirataria, o Conselho Estadual de Combate à Pirataria (Cecop), ligado à Secretaria do Desenvolvimento Sustentável.

Confira o audiovisual de 2’58 :

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *