Seja amigo da sua voz!

Você sabia que a voz é a expressão da sua personalidade? Por meio dela é possível identificar o seu estado emocional, cansaço, stress, e até mesmo o que você está fazendo.
Quando alguém liga para a sua casa e você acorda, pela sua voz é possível perceber que você estava dormindo. O mesmo acontece quando você está triste, alegre, com raiva… É possível perceber todos esses sentimentos durante a fala, mesmo que o ouvinte não o esteja vendo.

Por isso, é muito importante cuidar da sua voz, não desgastá-la com hábitos inadequados, que forcem a musculatura e até mesmo originem algumas lesões… De 16 a 22 de abril, comemoramos a Semana Nacional da Voz, e aproveitamos para chamar a atenção para algumas dicas, que são muito importantes para toda a vida e, uma vez incorporadas ao seu cotidiano, irão trazer melhoras visíveis, como por exemplo:

A água é o principal agente beneficiador, pois hidrata todo o corpo, fazendo com que as pregas vocais tenham mais flexibilidade, facilitando a vibração. Deve ser ingerida em pequenos goles durante todo o dia e não somente em alguns períodos. O corpo deve ser hidratado frequentemente; caso contrário, não há eficácia.

Deve-se evitar a ingestão de alguns alimentos antes de uma atividade vocal intensa, como chocolate e derivados de leite, que engrossam a secreção, dificultando a vibração das pregas vocais; os sucos cítricos e o café ressecam o trato vocal, principalmente para quem tem refluxo gastroesofágico; e os alimentos pesados (condimentados, de difícil digestão) dificultam a respiração trazendo conseqüências à fala.

As bebidas gasosas devem ser evitadas também pelo fato de os gases dificultarem a livre movimentação do diafragma durante a respiração. Vale lembrar que os efeitos desses alimentos podem variar de organismo para organismo, não sendo regra para todas as pessoas.

A ingestão de bebidas geladas traz mais conseqüências do que as quentes, pois o nosso corpo tem uma temperatura de 37º, em média. Se ingerirmos algo em torno dessa temperatura não haverá nenhum problema quanto ao choque térmico. Ao contrário, uma bebida em torno de 0º ingerida de uma hora para outra poderá causar um choque térmico. Portanto, para evitá-lo, antes de ingerir uma bebida muito gelada, segure-a na boca por uns 3 segundos antes de engolir, para que o corpo se acostume com a temperatura que será ingerida, evitando o “susto”!

O ar condicionado pode interferir na voz, pois resseca o ambiente, deixando o ar mais seco e frio, contribuindo para o ressecamento do trato vocal e ocorrência de alergias. Dessa forma, ao entrar em algum lugar com ar condicionado procure respirar pelo nariz e manter a boca fechada até que o corpo se ambientalize com a nova temperatura. E, é claro, esteja sempre com água por perto para aumentar a hidratação.

A fumaça (fumo e drogas) também agride o sistema respiratório e as pregas vocais, causando irritação, pigarro, edema (inchaço), tosse e aumento das secreções e infecções. O álcool também irrita o aparelho fonador; por ter ação anestésica, contribui para que o interlocutor realize abusos vocais sem sentir seus efeitos. O mesmo acontece com o uso de pastilhas e sprays, os quais no momento da ingestão proporcionam um alívio imediato, pois também possuem efeito anestésico, mas, depois que esse efeito passa, trazem conseqüências drásticas para a voz.

Para se comunicar com sucesso:
Articule bem as palavras, pronuncie todos os sons, não omita nenhum. Mas cuidado com a mímica facial exagerada, não fale fazendo caretas nem travando em demasia os dentes, seja natural.

Procure não falar em ambientes ruidosos. Se necessário, fale mais perto do ouvido do ouvinte e articule mais, abra mais a boca para falar.

Renove sempre o seu ar, faça mais pausas durante a fala, não fale até o ar acabar, mantenha-o sempre “em dia”.

E beba muita água durante todo o dia, sempre em temperatura ambiente!

A qualquer alteração na sua voz, rouquidão por mais de 15 dias ou dificuldades em sua comunicação, procure um otorrinolaringologista ou um fonoaudiólogo!

8 respostas
  1. Fátima says:

    Que boa lembrança.
    Sou uma tmkt ativa, e do que mais me orgulho é minha
    voz.
    Se me permitem, acrescento água com limão(puro)diariamente,
    uma maçâ por dia…
    No mais é falar e falar com emoção, e bom humor,naturalmente.
    Certo ou errado?

  2. Vera Lúcia Correia da Silva says:

    Cara Maricélia,
    tomo a liberdade de complementar matéria tão bem lembrada por vc, com material que recebi para meu site do pessoal da UNIVOZ aqui de São Paulo.
    Abraços,
    Vera Lúcia

    Saúde vocal é o equilíbrio na utilização da voz – social e profissional – em busca de uma melhor qualidade de vida e melhor performance profissional

    Com exceção dos profissionais que utilizam a voz como instrumento de trabalho e necessitam ter habilidades comunicativas como fala clara, voz saudável e agradável, as pessoas em seu dia-a-dia dificilmente se lembram de cuidar da voz e esquecem do poder que ela tem em uma comunicação verbal clara e eficiente e também na transmissão de emoções e do estado de humor.

    Várias atitudes inadequadas com a saúde podem comprometer a preservação da boa qualidade da voz. A fonoaudióloga Me. Ana Elisa Moreira-Ferreira – diretora da Univoz – sinaliza abaixo alguns hábitos negativos e indica o que se deve evitar e também o que é benéfico para uma boa saúde vocal.

    Hábitos negativos:

    Cigarros e drogas – são substâncias químicas que irritam as pregas vocais. Essa irritação pode trazer rouquidão, um dos primeiros sinais de que há algo errado com a garganta. A longo prazo essa rouquidão pode evoluir para lesões mais sérias. Existe forte relação entre o cigarro e o câncer de laringe;
    Tosse e pigarro constantes – são movimentos de alto impacto entre as pregas vocais, podendo machuca-las. Estão relacionados à varias causas como ressecamento da boca e garganta, alergias, rinite, sinusite, refluxo, fumo ou simplesmente um hábito. Descobrindo-se a causa fica fácil eliminá-los;
    Balas, pastilhas e sprays enquanto fala – principalmente as mais ardidas, causam falsa sensação de alivio, uma espécie de anestesia. Essa sensação faz a pessoa forçar a garganta;
    Receitas caseiras para melhorar problemas vocais – muitas receitas pertencem à crença popular. Em geral essas receitas têm componentes que não fazem bem à garganta, como por exemplo, gargarejo com líquidos ácidos – limão e vinagre. Esses componentes irritam as cordas vocais. Mesmo o gargarejo indicado em tratamento médico deve ser bem dosado e usado apenas no período recomendado por esse especialista;
    Comer em excesso ou ingerir alimentos de difícil digestão – o refluxo de ácido do estômago para a garganta causa irritação;
    Beber líquidos gelados, bebidas alcoólicas e praticar auto-medicação para melhorar a dor de garganta – esses são itens complementares na lista do que deve ser evitado.
    Dicas importantes para uma boa preservação da saúde vocal:

    Descansar e dormir bem – a voz reflete o cansaço físico e a falta de ânimo;
    Beber muito líquido – principalmente água – hidratar as pregas vocais é fundamental e evita o ressecamento das mesmas. Com a hidratação, as pregas vocais vibram livremente;
    Manter a voz sempre no seu tom natural – não se deve fazer esforço ao falar;
    Manter sempre uma boa postura corporal;
    Poupar a voz – durantes crises alérgicas e estados gripais;
    Procurar auxílio médico e fonoaudiológico – se observar tosses, pigarros e alterações na voz que perdurem mais de duas semanas ou sempre que precisar aprimorar sua voz;
    Comer maçã – esta fruta tem propriedades adstringentes, limpando o trato vocal até os pulmões, e favorece uma voz mais saudável.
    O que deve se evitar:

    comer muito chocolate ou tomar leite em demasia – esses alimentos deixam a saliva mais viscosa, o que pode levar à vontade de pigarrear. O pigarro pode machucar as cordas vocais;
    choques térmicos;
    roupas apertadas que atrapalham a respiração, pois uma alteração na respiração leva a uma alteração na produção da voz.

    Sobre o Dia da Voz
    O Brasil foi o primeiro país do mundo a comemorar o Dia Nacional da Voz. Em 1999, fonoaudiólogos, médicos, cantores e membros da Sociedade Brasileira de Laringologia e Voz, preocupados em orientar a população sobre os cuidados e a prevenção de disfonias, instituíram que 16 de abril seria o dia voltado para ações sociais para a valorização da voz em todo o país.

    Argentina e Portugal foram os primeiros países que abraçaram essa causa e também passaram a utilizar a mesma data para essa comemoração. Em 2000, a Academia Americana de Otorrinoloaringologia reconheceu a mesma data como o Dia Mundial da Voz. O reconhecimento oficial da data ocorreu em 18 de junho de 2008 quando foi promulgada pelo governo brasileiro a Lei 11.704 que instituiu o Dia Nacional da Voz com o “objetivo de conscientizar a população brasileira sobre a importância dos cuidados com a voz.

    Não há discussão sobre a importância deste dia. A cada ano aumentam os profissionais que necessitam da voz no exercício de suas atividades. São cantores, atores, locutores, repórteres, professores, palestrantes, advogados, vendedores, pastores e no mundo corporativo, todos aqueles que necessitam se comunicar com seus clientes internos ou externos, destacando aí os operadores de telesserviço, ocupação que mais cresceu nos últimos anos.

    Diantes destes argumentos de profissionais da voz, é necessário que todos, sem exceção, recebam informações consistentes sobre como utilizar esse recurso de comunicação de modo expressivo para preservar a saúde e o bem estar.

    Calcula-se que de 5 a 8% da população em geral tem alguma dificuldade com a voz, o que pode limitar sua inserção social. Entre os profissionais da voz essa porcentagem fica ainda acima dos 25% dependendo do uso da voz, das condições de saúde geral e das condições ambientais do trabalho.

    Sobre a UNIVOZ – http://www.univoz.com.br

    Dirigida pela Fonoaudióloga Me. Ana Elisa Moreira-Ferreira, a UNIVOZ – Consultoria e Treinamento em Comunicação Profissional – ao longo de seus 10 anos de atividades promove o desenvolvimento da habilidade comunicativa e da saúde vocal de profissionais, atuando com assessoria, consultoria, palestras, treinamentos e coordenação de programas em competência comunicativa oral e escrita e em saúde e qualidade de vida, atuando “in company” ou em cursos abertos em sua Unidade de Ensino.

    A especialidade da Univoz é a Fonoaudiologia Empresarial e a Comunicação Profissional com visão transdisciplinar (fonoaudiologia, fisioterapia, musicoterapia, psicologia, marketing e entendimento da língua portuguesa) em prol da saúde no ambiente de trabalho e do bem-estar vocal, corporal e auditivo. Em Call Center também atua nos processos de seleção por perfil comunicativo e oferece soluções com programas de aquecimento vocal, oficinas da voz, do corpo, da escrita e da audição, treinamentos em comunicação escrita, comunicação assertiva, audição ativa e criativa, em monitoria e ginástica laboral. Nos processos de atendimento eletrônico, promove a humanização da comunicação (URA).

    Informações para Imprensa: Sílaba Comunicação e Marketing
    Denise Monteiro – (11) 5073-4954 /9442-7777
    http://www.silabacomunicacao.com.br
    Jornalista Responsável:
    Rose de Almeida – MTb 21.807
    Fones: (11) 9315-6736

  3. Egle says:

    ESTOU COMEÇANDO A CANTAR EM UM GRUPO EVANGELICO, E FORÇO MUITO A MINHA GARGATA E COM O DECORRER DO HINO FICO SEM VOZ PARA TERMINAR A MUSICA.POREM TOMO MUITA AGUA MAS NAO ESTA ADIANTADO O QUE EU FAÇO. DESDE JA OBRIGADO POR ME AJUDAR

  4. RONALDO says:

    Minha esposa já consultou,tomou medicamentos e a tosse dela não acaba. já faz mais de 4 meses.Todos os dias faço café em nossa loja de manhã e a tarde e percebi que cheiro do café parece ressecar o ambiente.Isso pode estar provocando essa tosse???? Obrigado

  5. catia gaspar says:

    Gostaria de saber, qual a atuação do café nas cordas vocais, e quais as possíveis alterações causadas pelo uso do café nas cordas vocais.
    Obrigada

  6. JOSIENE LIMA says:

    Estou desesperada eu louvo a Deus,tem mais de mesess que estou com uma pigarra horrivel que não sai por nada como devo trata-la por favor me ajudem…

  7. mayara says:

    kramba gente eu to roca faz quase duas semanas, e canto na igreja e isso só tah piorando minha garganta eu não sei como melhorar e esse site não tem esse tipo de dica o que eu faço??

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *