Siga os bons exemplos e crie sua Rádio Comunitária – 4

Antônio Paiva Rodrigues

Devem fazer parte do rol de colaboradores farmácias, docerias e lanchonetes entre outros. Não incluir como apoio cultural produtos que causem dependência química, tais como derivados de álcool e nicotina. Os associados devem pagar uma cota mensal. Um pagamento simbólico que pode ser de R$ 1 real ou mais, dependendo das condições financeiras de cada integrante da comunidade e a sua disposição em colaborar. Ás entidades jurídicas (sindicatos e outras associações) podem pagar um pouco mais. Podem realizar festas, bingos, campanhas, pois a criatividade não pode ser dispensada. Como se obtém a concessão? Procurar a delegacia do Ministério das Comunicações e Anatel mais próximos do seu município.

Preencha os documentos necessários, mostrando o interesse pela instalação da rádio e deve ser bem circunstanciado. Espere a publicação em Diário Oficial (DOU) da lista das entidades selecionadas. Se for aprovado o pedido providencie todos os documentos solicitados dentro do prazo estabelecido. O Governo pode abrir licitações para todos os interessados em instalar emissor no local escolhido. Independente de ter apresentado requerimento antes, qualquer outra entidade do lugar pode se habilitar a este canal, por isso o solicitante deve estar bem fundamentado. Depois de autorizadas com publicação no DOU a listas das emissoras habilitadas, vai para o Congresso Nacional (Câmara e Senado) avaliarem. Se o Congresso aprovar a Rádio Comunitária está autorizada a funcionar em definitivo. Pode ser feita a notificação por escrito. Isso, não deve ser evitado, pois o trabalho pode ser considerado como obtido às escondidas.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *