Silveira Júnior sem formalismos, sem segredos – 2

RadioDoc | Depoimento

Silveira Júnior e família em 1960. Acervo Caros Ouvintes

Não obstante a precária formação escolar básica, Silveira Júnior galgou gradativamente degraus de jornalista, escritor e intelectual, graças ao permanente esforço de autodidata, praticado através de intensa e constante leitura. Costumava dizer que a falta de um diploma universitário em nada lhe havia prejudicado a vida, exceto a oposição ferrenha feita “pelos bibliotecários do mundo todo”, quando da indicação de seu nome, pelo então governador Amim, para a direção da Biblioteca Pública do Estado, onde pretendia “exercer o cargo que mais me fascinava”: viver com os livros, cuidar deles, tratá-los com dedicação, espanar-lhes o pó… e até lê-los, se o tempo permitisse. Tornar-se escritor exigiu-lhe suor e persistência, marcas imprescindíveis de qualquer produção artística. De suas lides nos jornais transitou gradativamente para a arte de escrever. A marca jornalística está presente nos seus primeiros livros: Itajaí (1949), de 250 páginas, também conhecido como Anuário de Itajaí; História de uma cidade: Itajaí, 1972, pela Editora Escalibur, São Paulo; a reportagem Um Brasileiro nos estados Unidos, cuja primeira edição (1962) se intitulava: Vulgaridades (e Coisas Sérias) sobre os EEUU, tendo a terceira edição sido realizada pela Tecnoprint Gráfica Editora, do Rio; da constante inquietação cultural, formou-se a pesquisa que resultou em 1000 Notícias Culturais (1985), livro que marcava os cinquênta anos de jornalismo desse autodidata de vitalidade inesgotável.

O livro assume a estrutura de verbetes que trazem informações úteis ou curiosas, de instigante interesse cultural, colocadas ao alcance de todos. Não se objetivou nenhuma ordem formal ou temática desses verbetes, mas um valioso índice remissivo orienta o interesse cultural do leitor. Tratam eles de facetas históricas, registros de inventos diversos, peculiaridades do mundo animal e vegetal, etimologia de nomes, curiosidades da vida de escritores e artistas.

A produção de caráter mais literário ocupou a atenção do escritor a partir da década de 1970, até o final da vida. Sua produção literária propriamente dita, que configura o escritor e literato, é constituída por quatro romances: Memórias de um Menino Pobre (Florianópolis: Lunardelli, 1977; 2ª Ed. Lunardelli, 1986; 3ª Ed. Lunardelli, s.d.; 4ª Ed. Lunardelli, s.d.; 5ª Ed. Blumenau: Hemisfério Sul Ltda., 2009) deflagrou o romancista. Consagrando-o de imediato, essa obra imperecedoura no realismo e espontaneidade capta a reconstituição d infância, os problemas, limitações, anseios e lutas do menino crescendo no ambiente rural mais rudimentar e pobre, tudo registrado na firmeza da percepção infantil, sem nenhuma artificialidade; Depois do Juízo Final (São Paulo: Global, 1982) revela outra face do escritor – a ficção científica bem imaginada, antecipando o que poderá ser o mundo daqui algumas centenas de anos, após uma quase radical catástrofe genocida, com dados e cenas de emoção dramática; Confissões de uma Filha do Século (Florianópolis: Lunardelli, 1984) reveste-se de linhas mais naturalistas, traçando o relato autobiográfico de Irene, uma moça que, junto com outras, buscam uma nova vida, vindas do interior para a cidade, servindo-se de todas as armas de que dispõem para conquistas seu lugar na vida; e seu quaro romance – Nossa Guerra com a Alemanha (Florianópolis: Lunardelli, 1988) constitui uma “crônica de um tempo de arbítrio”, no tempo da Segunda Guerra Mundial, quando descendentes de alemães e italianos sofreram as mais diversas discriminações e perseguições.

Categorias: , Tags: , ,

Por Antunes Severo

Radialista, jornalista, publicitário, professor e pesquisador é Mestre em Administração pela UDESC – Universidade do Estado de SC: para as áreas de marketing e comunicação mercadológica. Desde 1995 se dedica à pesquisa dos meios de comunicação em Santa Catarina. Criador, editor e primeiro presidente é conselheiro nato do Instituto Caros Ouvintes de Estudo e Pesquisa de Mídia.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *