Só grita quem não tem argumento

A lembrança dessa evidência vem a propósito de um comercial que está circulando na internete e que mistura talento e conhecimento, talento e tecnologia, talento e técnica, talento e arte. O que é bastante raro.
Por Antunes Severo

Mais do que isso: a produção do comercial reúne os princípios de uma técnica milenar e primaríssima que é a contra-regra usada no rádio, com a mais alta expressão tecnológica dos recursos de áudio e vídeo de um comercial para TV. Exagero? Calma e vereis, ouvireis e sentireis com os vossos próprios sentidos.

O tema não é novo e nem traz nenhuma novidade, apenas está revestido de tamanha carga de talento que o torna motivo desta consideração.
Aos fatos, portanto. Ainda recentemente em seu site, repercutido pelo acontecendoaqui e por este nosso carosouvintes, a professora Lígia Fascioni levanta a questão da discutível qualidade dos comerciais veiculados pela Rádio Itapema FM, reconhecidamente uma das emissoras de melhor nível de programação da atualidade. Pois aí lembrei, que um pouquinho antes, em 1957 escrevera um artigo para a revista O Rádio Catarinense lamentando o baixíssimo nível da publicidade veiculada pelas emissoras locais. Lembrei ainda que nos meus quase 20 anos de publicitário não só aprendi como me esforcei por praticar uma lei não escrita, mas altamente desejável: o intervalo comercial seja no rádio ou na televisão deve ser melhor do que a programação do horário.

Com estes antecedentes e diante da esperança de que “um dia vai melhorar”, não deve ser surpresa pra ninguém o meu deslumbramento quando recebo de outro velho e calejado andante das lides comunicatórias da mercadologia um comercial de TV que só vendo, ouvindo e sentindo para se ter certeza de que é possível melhorar.
Antes de você clicar, uma sugestão: assista o comercial normalmente – vendo e ouvindo. Depois, escureça a tela e ouça novamente. Apreciaríamos muito receber o seu comentário. Escreva no espaço reservado mais abaixo no final desta página ou clique aqui.

Clique aqui para assitir ao vídeo

Contra-regra. Técnico encarregado de cuidar dos objetos de cena (v. objeto de cena) e adereços, indicar as entradas e saídas dos atores, dirigir a movimentação de mecanismos, produzir ruídos e efeitos sonoros complementares, etc. (Dicionário Aurélio eletrônico).
Internete. A palavra internet que até a bem pouco tempo se escrevia Internet deverá entrar nos dicionários com grafia aportuguesada.


{moscomment}

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *