Somos centenários – Memórias dos 100 anos da ACIF

Este o título do livro que possivelmente você ainda não leu. Ele existe, a cerimônia de lançamento para associados e convidados já foi feita em grande gala.

Ana Lavratti - foto Renato Gama (1)

Ana Lavratti – foto Renato Gama

Afinal, a história dos 100 anos de existência da Associação Comercial e Industrial de Florianópolis merece ser reverenciada. Principalmente pelas sementes semeadas e os frutos colhidos. Fundamentalmente pela competência com que o projeto foi realizado e o talento de dois jovens jornalistas – jovens na idade – maduros na qualidade de seu trabalho. Este o desafio recebido por Carlo Manfroi e Ana Lavratti das mãos do também jovem Sander de Mitra, presidente da ACIF.

Feita a apresentação, acompanhe-me na leitura de um trecho do conto que abre o Capítulo 1: “O velho levanta da poltrona e caminha lentamente em direção ao fogão para desligar a chaleira que apita frenética. Prestes a completar 100 anos, João Anastácio, seu Naná como é carinhosamente chamado, é considerado um caso raro de longevidade alcançada com perfeita saúde. Sente dores, e muitas, como todo o velho, mas mesmo assim vive sozinho, cuida-se sem o auxílio dos filhos, netos ou bisnetos e está longe de ser idoso solitário. Naná tem programação para quase todos os dias da semana e, mesmo em casa, se diverte relembrando as histórias que viveu, bem guardadas em sua rica memória. Enquanto o vapor da água para o chá extravasa pelo pequeno bico da chaleira, a nuvem que se forma abre uma janela de 100 anos, fazendo Naná viajar para 1915, data de seu nascimento, na cidade de Florianópolis. Naná recorda muito do que viveu e também do que contaram a ele através da tradição do cultivo das histórias de família”.

O livro tem 224 páginas, mas por este trechinho você já deve ter percebido que começando a ler, vai ser difícil parar.

Esta edição do Ponto de Encontro, além de falar sobre o livro, tem mais história para registrar: a Ana Lavratti está fazendo mestrado na Universidade Federal de Santa Carina sobre um tema inédito no Brasil.

Ouça a sonora completa que gravei com ela na tarde de sexta-feira, na Biblioteca Pública de Santa Catarina.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *