Sonda se aproxima e começa a estudar cometa

MILTON – Bom dia, Ethevaldo, como vai?

ETHEVALDO: Bom dia, Milton, bom dia, ouvintes. Tudo ótimo.

MILTON – Ethevaldo, do que é feito um cometa?

ETHEVALDO: Até aqui, os astrônomos têm afirmado que os cometas são grandes blocos gelo, misturados a poeiras e outras substâncias. A verdade é que a ciência ainda sabe pouco sobre eles. Mas um fato extraordinário vai mudar tudo isso, Milton.

MILTON – Que fato extraordinário é esse?

ETHEVALDO: É a façanha da sonda espacial Rosetta, que se aproximou a 100 metros do cometa P/67, na semana passada. É essa sonda que vai comprovar tudo sobre a composição dos cometas.

Parece ficção, Milton. Depois de viajar mais de 6,5 bilhões de quilômetros durante 10 anos, a Rosetta chegou às proximidades do cometa P/67 para estudá-lo de perto. Nunca uma sonda havia chegado tão próximo de um cometa.

MILTON – Por que é importante o estudo dos cometas?

ETHEVALDO: Porque eles são testemunhas da própria criação da Terra, há 4,6 bilhões de anos. Eles se formaram na mesma época em que nasceu nosso planeta.

MILTON – E quais serão os passos seguintes da sonda no estudo do cometa?

ETHEVALDO: O primeiro deles é a aproximação final da sonda dos atuais 100 km de distância para 10 km, nos próximos dois meses.

• Nessa distância, a Rosetta começa a recolher os gases da Coma ou Cabeleira;

• Em novembro, a sonda lançará um módulo especial, o landler, que irá aterrissar na superfície do cometa, para recolher amostras do próprio núcleo do cometa e retornar à espaçonave.

• Esse é o grande acontecimento na história da conquista do espaço, Milton.

Quem quiser ver dois vídeos especiais da NASA e da Agência Espacial Europeia sobre a Rosetta, pode entrar no portal www.telequest.com.br.

MILTON – Até amanhã.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *