Sucesso nas ondas do rádio

Carmen Miranda, eterna referência de moda e inspiração para transformistas, faria 100 anos. Por Thereza Pires

A versão 2009 do maior evento de moda da América Latina, o São Paulo Fashion Week (SPFW), homenageia o centenário de nascimento de Carmen Miranda, celebrando os brasileirismos com seus coloridos e irreverências.

Carmen Miranda continua fashion. Sapatos de plataforma (foi a inventora mas não quís patentear, com a generosidade que a caracterizava), bijuterias, a barriguinha bem torneada aparecendo nas roupas exóticas continuam inspirando a moda feminina e servindo de referência para gays e transformistas que não a conheceram, mas a imitam com perfeição. A cantora Madonna declarou, recentemente, que suas roupas exóticas foram inspiradas no guarda roupa de Carmen.

Além de cantora, atriz de cinema – e de televisão, mídia que já estava a todo vapor nos  Estados

(…)

Nos anos 20/30 um equipamente veio revolucionar a vida dos brasileiros: o rádio. Em qualquer lar havia pelo menos um aparelho e a família se reunia diante dele como hoje diante da TV. A música popular brasileira entrou na moda e compositores como Ary Barroso, Noel Rosa e Caymmi criavam canções memoráveis. Enquanto todos os cantores recebiam cachês por apresentação, Carmen foi a primeira cantora a assinar um contrato (de 2 anos com a Rádio Mayrink Veiga).

Em 1935, o famoso locutor Cesar Ladeira batizou a nova sensação de “Pequena Notável”, por conta de seus 1,53m de altura.

O cinema falado era outra novidade. Carmen cantou com sua irmã Aurora em filmes como “Alô Alô Brasil” e “Alô Alô Carnaval”.

Mas, a figura da baiana – que ficaria para sempre imortalizada como uma segunda pele da cantora – surgiu  no filme “Banana da Terra” (1939) ao interpretar “O que é que a baiana tem?”, do  jovem Dorival Caymmi. A baiana original, descrita em cada frase da música, é criação de Carmen.

Leia o artigo completo: http://mixbrasil.uol.com.br/mp/upload/noticia/3_52_70939.shtml

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *