Posts

Não era ela

Alberto além de tímido costuma cometer gafes, daquelas que fazem a alegria dos amigos. Dois desses amigos se chamam Mário. Um é casado com Olívia e o outro com a Lígia. Alberto já havia ouvido falar que o amigo Mário havia tido um AVC e estava muito mal. Certa manhã, Otávio, um amigo que trabalha […]

A estranha volta do Juvenal

O ano de 1970 fora mais do que especial para os amigos, Antônio, Victor, Álvaro, Felisberto e Juvenal. Todos com pouco mais de 50 anos de idade e amigos desde adolescentes. Na juventude quando vinham dos bailes ou festas eram obrigados a passar em frente ao cemitério da cidade; isso os aterrorizava. Sempre tentavam elaborar […]

Falsos amigos

Você, que tem algum vício – mesmo que não o reconheça como tal e diga que é um “prazer” ou que pode largá-lo quando quiser -, responda: Quando e como entrou nessa? Considerando os casos que conheço – alguns de desfecho trágico -, a maioria começou na adolescência, quando o organismo está em fase de […]

Roberto Laus: juntando amigos desde 1999

De tradicional família tijuquense, nascido em Blumenau e aculturado em Florianópolis, Roberto Laus é uma figura divertida e indispensável às melhores rodas de bate papo da Capital. Leia a entrevista da Carlos Damião com este personagem criador do Almoço das Estrelas.

Gol sem sorriso

Aquela sexta-feira prometia. Pela manhã, Antônio provara sua nova prótese, ou sua dentadura. Aos 55 anos um homem ainda é vaidoso. No almoço, preferiu ir a uma churrascaria. Primeiro para comemorar a boca nova. Segundo, queria testá-la. Picanha, alcatra, linguiça, galeto, cupim, até polenta frita. Cem por cento, nota 10. Podia até comer pedra. À noite, […]

Luiz Antônio Soares, irrequieto, instigante, obstinado

Corro o risco de ser amaldiçoa, xingado e destituído do meu título de amigo do Luiz Antônio Soares por conta dos adjetivos do título desta matéria, mas como soube que ele está adoentado – ouso provocá-lo para dizer que nós – Zé Pfau, Osmar Laschewitz e eu –  e mais todos os seus amigos estamos […]

Terei saudade da vida? Parte 2

Ah! Quintana que se foi tão cedo, aos cem anos de idade: amigos, não consultem os relógios quando um dia em me for de vossas vidas, em seus fúteis problemas… Tão perdidos dias, que até parecem maus uns necrológios porque o tempo é uma invenção da morte. Não conhece a vida, essa tal de morte, […]