Posts

O sucesso continua e os desdobramentos também

Semanas depois, soube que já não se encontravam mais e que a coisa acabou por ali. Mais uma vez, o Capuchon chegou perto, muito perto, do sucesso e o deixou escapar entre os dedos.

Cavaleiro das Eras no Capuchon 1980

Este Capuchon foi formado por Aldo (guitarra), João Carlos (baixo), Miro (teclados), Carlão (viola de 12), Silvio (bateria), Kachias (percussão) e eu na voz solo.

Os anos 80 e os lançamento de LPs locais

Os anos 1980 começaram fervilhantes em Floripa, deflagrando os lançamentos dos primeiros discos de vinil (LPs) das bandas locais, como Grupo Engenho, Grupo Expresso Rural e Banda Tubarão. Outras boas bandas também surgiram e participaram de shows.

Grupo Phoenix, o Grande Pássaro

Após a dissolução da “Flor do Sereno”, Aldo e eu (Márcio) sentimos necessidade de explorar nosso lado roqueiro; com Landinho, Edinho e Neno, formamos o “Phoenix”, de curta, mas marcante existência. Ensaiávamos no porão da casa dos pais de Neno, onde este morava, com um repertório que ia desde Beatles, Stones, Slade, Alice Cooper, Eagles […]

Flor do sereno, Raio da manhã e outras canções

Estimulados pela “Ilha dos Sons Raros”, Aldo e eu resolvemos formar um grupo no estilo do Capuchon, com instrumentos acústicos, percussão e muitos vocais. Procuramos o Neno (Clodoaldo Correa Filho) em sua casa na Agronômica, onde tinha um bom local e equipamento para ensaios. Neno tinha participado com Aldo na banda Eclipson, onde conheceram João […]

Ilha dos Sons Raros e encontro no verão

Foi a primeira vez que foi montado um bar típico no palco (depois copiado outras vezes), onde os músicos se distribuíam entre as mesas, atendidos por um garçom que os servia.

BAM Produções Artísticas

Nesta época, afora o Nelson, os demais integrantes do Capuchon participaram do coral da UFSC, para assimilar os arranjos vocais e aproveitá-los nas nossas músicas.

O que você faz aí na pirâmide de Queóps?

Pirâmides se tornou praticamente nosso hino à rebeldia contra a censura, não só a oficial dos tempos da ditadura, quanto àquela de colegas músicos que, educadamente, criticavam nossas letras incompreensíveis, sempre complementando que as melodias eram lindas e mereciam poesias condizentes. Foi, talvez, a única que compomos juntos (Márcio e Aldo) do começo ao fim, […]

Dupla Gostar foi o símbolo de nossa rebeldia

O Capuchon fez uma parceria com a dupla Ca-Ri (Cacau Menezes e Ricardinho Machado, os maiores produtores de festas jovens da Ilha) e fazíamos os vocais para Eliana Taulois, nossa roqueira-mor.

Na Cadeira do Barbeiro com Marcelo Pinta

Jornalista, músico, produtor e compositor, Marcelo Pinta responde com facilidade as perguntas: Quem veio primeiro o Marcelo jornalista ou o músico?