Posts

Saiba quando o rádio começou a ser ‘incrível, fantástico e extraordinário’

Henrique Foréis Domingues, o Almirante, mexia com o imaginário dos ouvintes nas décadas de 1940 e 1950, com o programa semanal ‘Incrível, fantástico, extraordinário’, na Rádio Tupi do Rio de Janeiro. A atração contava histórias de terror e mistério enviadas pelos ouvintes, conforme explicou Rose Esquenazi, professora da PUC no programa Todas as Vozes.

Ouça uma entrevista com Paulo Gracindo no Todas as Vozes

Era abril de 1990. O ator Paulo Gracindo deu entrevista exclusiva para a apresentadora Cidinha Campos na Rádio Tupi do Rio de Janeiro. Gracindo admitiu que estava no que chamou de fim de uma etapa, se referindo a percepção de que deveria encerrar sua vitoriosa carreira profissional.

Marcelo Siqueira diz que para cobrir uma final “Não precisa planejar uma coisa gigante”

O jornalista Marcelo Siqueira, hoje completamente envolvido nas coberturas esportivas, diz que para cobrir uma final “Não precisa planejar uma coisa gigante, a final é uma coisa gigante”.

Meu prezado ouvinte, foi assim que tudo começou

O mais comum no rádio do meu tempo era Caros Ouvintes. Uns poucos usavam outra expressão para se comunicar com a sua audiência: Prezado Ouvinte! Era assim que Souza Miranda costumava falar com seus admiradores no rádio.