Posts

Udesc realiza na próxima semana curso e palestra sobre radioteatro

Entre os dias 06 e 08 de setembro, o programa de extensão Radiofonias, do Centro de Artes (Ceart) da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), realiza o evento Teia Radiofônica. O evento, que integra as comemorações dos 20 anos da Rádio Udesc FM Florianópolis, é gratuito e aberto ao público interessado por criação radiofônica […]

O suspense no Teatro de Mistério, da Rádio Nacional

Curta áudios e curiosidades na primeira parte de ‘O rádio faz história’ sobre a série policial que fez sucesso no Rio de Janeiro. Com colaboração de Rose Esquenazi, professora da Faculdade de Comunicação da PUC-RJ, o programa Todas as Vozes contou curiosidades e mostrou trechos do Teatro de Mistério. É a primeira parte da edição […]

Augusto Mello na sonoplastia e Nezinho na contrarregra, uma dupla do barulho

Numa conversa sobre radioteatro, em geral o centro das atenções volta-se para os intérpretes das personagens, ou no máximo, faz-se alguma referência a música tema da novela. Num encontro entre profissionais de comunicação, entretanto, figuram astros de dois outros universos: os sonoplastas e os contrarregras.

Inconfidências de um compadre inconformado

De um lado uma comadre obstinada por uma poesia de Ghiaroni e de outro, lá longe no Rio de Janeiro, um compadre se preparando para um tour europeu. Entre os dois – eu, este escriba – confidente de um sonho de uma noite de verão do dia 13 de dezembro de 1981.

Tipógrafo que traz livros para nós

A frase é de Tereza Rosa, filha do tipógrafo Érico do Prado da Rosa que trabalhou toda a vida na Imprensa Oficial do Estado de Santa Catarina. Tereza foi radioatriz da Rádio Diário da Manhã por 17 anos. Começou a carreira artística aos 23 anos estimulada pela irmã Neide Maria Rosa e encerrou a carreira na década de 1960 quando Neide mudou-se para o Rio de Janeiro.

O multimídia Oscar Berendt

O radialista Oscar Berendt Neto é um dos pioneiros que trabalhou durante muito tempo na Rádio Guarujá de Florianópolis. Nessa emissora atuou em vários setores, entre os quais o de radioteatro como produtor e radioator.

O dia em que a Terra pirou

Às oito da noite, hora habitual do programa, a encenação começou. Às nove, o estrago estava feito: o diretor e seus atores escapavam da CBS por uma porta dos fundos. A sede da emissora era invadida por uma orda de policiais atônitos e jornalistas surpresos. O programa de rádio havia transformado os Estados Unidos num pandemônio.

Guerra dos mundos tem versão catarinense

Transmitida originalmente pela rede CBS de rádio nos Estados Unidos em 30 de outubro de 1938, a adaptação para o rádio do romance de ficção científica publicado em 1898 por H.G. Wells causou pânico nos Estados Unidos, pois milhares de ouvintes acreditaram que a invasão alienígena narrada no rádio fosse real.

Os contra-regras

As radionovelas marcaram a história radiofônica, não só de Santa Catarina, mas de todo o Brasil ao contribuir para a magia do radioteatro.

Gustavo Neves Filho e momentos históricos do rádio ilhéu

A história do rádio em Santa Catarina se confunde, em muitos momentos, com a de Gustavo Neves Filho. Ele, que começou no rádio aos 17 anos, foi radioator, produtor, locutor e autor de radioteatro. [Por Janine Silva*] Você pode saber mais sobre uma de suas obras, a radionovela Um Crime Perfeito aqui. Iniciou seus trabalhos na […]