Tânia Martinez: orgulho de minha mãe amada

Fred sente saudades da mãe – Idmé Sant’Anna Schauffert – que abandonou cedo a carreira de cantora para se dedicar a ele e ao marido.

[ Por Fred Harry Schauffert ]

Tânia Martinez e banda no auditório da Rádio Guarujá

Tânia Martinez e banda no auditório da Rádio Guarujá, anos 50

Idmé Sant’Anna Schauffert, que se apresentava com o pseudônimo de Tânia Martinez, marcou época na década de 1950 como cantora de rumbas, boleros e tangos nas rádios de Florianópolis. Entre os programas de auditório nos quais se apresentava estão os animados por Acy Cabral Teive e Palmeiro da Fontoura, na Rádio Guarujá. Primeira rádio da região a transmitir regularmente, na condição de emissora, a Guarujá era então festejada como “A Mais Popular”.

Idmé Sant'Anna Schauffert

Idmé Sant’Anna Schauffert

Nascida em Joinville, em 14 de março de 1925, Tânia Martinez abandonou cedo a carreira para se dedicar ao marido e a mim. Por pouco não perdemos essas imagens históricas da minha mãe. Encontrei as fotografias enquanto ajudava minha tia a resgatar objetos e utensílios após um incêndio em sua residência”.

Até falecer em março de 2003, aos 77 anos, Tânia Martinez sempre acompanhou com grande interesse a carreira artística de amigos e colegas, como o comediante Mozart Regis, o Pituca, as cantoras Oni Furtado, Osmarina Monguilhotti e Anita Hoepcke da Silva, e também de sua irmã, Edi Sant’Anna, que permaneceria no elenco da rádio Diário da Manhã até meados da década de 1960.

Dos artistas de rádio da época, alcançaram grande notoriedade a cantora Neide Mariarrosa e o compositor e poeta Cláudio Alvim Barbosa, o Zininho, autor de centenas de sambas e marchinhas de Carnaval, além dos hinos de Florianópolis, de Joinville, e da cidade de Rio Negro, no Paraná. Neide, por sua vez, foi a intérprete do Rancho do Amor à Ilha, a mais célebre composição do poeta Zininho, no famoso concurso para a escolha do hino da Capital, em 1968. Ainda que minha mãe tenha abandonado a vida artística tão precocemente, sua experiência como cantora sempre foi motivo de orgulho e alegria para mim.

Fred Harry Schauffert, coronel da reserva da Polícia Militar e presidente da Associação de Oficiais Militares de Santa Catarina

Idmé e seu filho Fred Harry Schauffert, coronel da reserva da Polícia Militar e presidente da Associação de Oficiais Militares de SC

Matéria publicada originalmente em O Passado Valeu a Pena, na edição de domingo 13/09/2013 do Diário Catarinense, com a colaboração dos leitores. Fotos: Arquivo Pessoal Fred Harry Schauffert

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *