Teixeirinha: o craque eterno

Teixeirinha – Nildo Teixeira de Melo – completa 85 anos neste dia 3 de agosto. Tinha tudo para não ser jogador de futebol. Filho de farmacêutico, mais tarde político influente da pequena cidade de Ilhota, lugarejo de migração belga às margens do Itajaí-Açu.
Pedro Teixeira de Melo e sua esposa Otília criaram seus filhos Arnou, Osvaldo, Airton, Nildo, Aldo e Maria Aparecida com o conforto possível de classe média alta. Nildo – o Teixeirinha – nasceu em Tubarão no dia 3 de agosto de 1923. O pai, funcionário da Estrada de Ferro Dona Tereza Cristina, ficou pouco tempo no Sul do Estado. Quando Nildo completou três anos a família se mudou para Boiteuxburgo, área rural de imigrantes alemães, próximo de Nova Trento.

Este é um dos trechos sobre a vida de Teixeirinha contada no livro “O Craque Eterno”, de autoria de Nildo Teixeira de Melo Júnior, o Bola, filho do craque. Ambos residem hoje em Balneário Camboriú. As homenagens a Teixeirinha jamais serão suficientes. Por isto usamos um resumo de comentário feito no jornal “O Globo” do Rio de Janeiro sobre Teixeirinha, em 1959, para ilustrar esta crônica:

“Teixeirinha, o excelente atacante do Carlos Renaux de Brusque, pode ser apontado, sem favor, como uma das maiores, senão a maior expressão do futebol catarinense em todos os tempos (…) o tempo passou e muitos dos seus antigos companheiros já penduraram as chuteiras, entre eles, Zizinho, Rafaneli, Heleno, Djalma (já falecido) e tantos outros. Teixeirinha, porém, continua resistindo à ação do tempo. Regressando ao ninho antigo, continuou na mesma toada, como titular absoluto do Carlos Renaux e da seleção catarinense. E com sua classe e fibra, não nos admiramos em vê-lo brilhando intensamente na seleção do seu Estado aos 39 anos de idade”.

Antunes Severo entrevista Teixeirinha no “Campo da Liga” em Florianópolis, em 1958 

Mais Teixeirinha: www.aderbalmachado.blogspot.com

1 responder
  1. ANTONIO PERON DE BORBA says:

    Teixeirinha – Você foi e serás o eterno craque do futebol catarinense.

    Um abraço.

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *