Telebrás privatizada gerou R$ 612 bilhões em 16 anos

MILTON – Bom dia, Ethevaldo, como vai?

ETHEVALDO: Bom dia, Milton, bom dia, ouvintes. Tudo ótimo.

MILTON – Ethevaldo, há exatamente 16 anos, o Brasil privatizava as telecomunicações, realizando o leilão de venda da antiga Telebrás. Qual é a sua avaliação desse setor no Brasil de hoje?

ETHEVALDO – Do ponto de vista quantitativo, os resultados da privatização foram extraordinários. O Brasil passou de 24,5 milhões de telefones paras mais de 320 milhões – o que significa 159 telefones por 100 habitantes.

Do ponto de vista tecnológico, as telecomunicações brasileiras estão muito atualizadas que outros setores da infraestrutura, embora todos nós tenhamos queixas quanto à banda larga e à cobertura da telefonia celular.

MILTON – E do ponto de vista econômico e financeiro?

ETHEVALDO: O grande resultado da desestatização foi a modernização tecnológica das comunicações e a universalização dos serviços. O Brasil é hoje o quarto mercado de telecomunicações do mundo – atrás apenas da China, da Índia e dos Estados Unidos.

O modelo estatal anterior não investia o mínimo para atender à demanda. Nos últimos 16 anos, foram investidos R$ 320 bilhões – volume que seria impensável no modelo estatal anterior.

MILTON – E por que o setor de telecomunicações tem sido um campeão de reclamações no Procon e na Anatel?

ETHEVALDO: Esse é o calcanhar-de-aquiles das empresas operadoras de telecomunicações e dos provedores de internet no País. Os serviços ainda deixam a desejar, e os assinantes são maltratados de 1º de janeiro a 31 de dezembro, Milton.

MILTON – E qual deveria ser o papel do governo e da Anatel num setor privatizado como o das telecomunicações?

ETHEVALDO: Deveria fiscalizar com rigor, reduzir as alíquotas absurdas que incidem sobre telecomunicações – hoje na faixa de 43% sobre o valor dos serviços.

Além disso, o governo federal não deveria confiscar os recursos dos fundos setoriais – e, sim, aplicá-los nas áreas menos desenvolvidos.

Os ouvintes que quiserem ler uma avaliação muito mais completa dos 16 anos da privatização da Telebrás, podem acessar o portal www.telequest.com.br.

MILTON – Até amanhã.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *