TV Catarina apresenta… – 5

Luiz e Regina em Criciúma

Luiz e Regina em Criciúma

1970. A mobilização de empresários do Paraná e Rio Grande do Sul pela conquista de espaço no recém iniciado, mas próspero mercado de televisão em Santa Catarina provocou o interesse de grupos locais para o novo negócio.

O mais articulado e com cacife para bancar um grande investimento na área da comunicação foi Manoel Dilor de Freitas. Empresário líder do tradicional Grupo Freitas do Sul de Santa Catarina, Dilor capitaneava a Cecrisa, empresa mãe de um imenso investimento na produção de revestimentos cerâmicos. À época, a família Freitas detinha o controle da Rádio Eldorado AM, principal emissora da região carbonífera e outras emissoras em cidades vizinhas à Criciúma.

Empreendedor caprichoso e personalista, o empresário dirigiu pessoalmente as muitas reuniões para definir o projeto de uma emissora de TV na “Capital do Carvão”. O caminho até a inauguração da TV Eldorado Catarinense em janeiro de 1979 foi longo e penoso. A sociedade por cotas de responsabilidade limitada que daria personalidade jurídica ao empreendimento foi criada e registrada na Junta Comercial de Santa Catarina em novembro de 1974. Dois anos depois o projeto ganhava a outorga do Governo Federal com a “concessão para estabelecer, sem direito de exclusividade, uma estação de radiodifusão de sons e imagens (televisão), na cidade de Criciúma, estado de Santa Catarina utilizando o Canal 9 + (nove mais)”.

Para gerenciar a implantação da emissora, Dilor foi buscar o cidadão Antônio Sebastião dos Santos, o Antônio Luiz, como é conhecido até hoje – um dos seus homens de confiança e experimentado profissional de comunicação então gerente da Rádio Eldorado AM de Criciúma.

Para se orientar quanto a operação da emissora, Dilor Freitas começou buscando contato com a Rede Globo de televisão, mas não teve boa acolhida. Sua opção seguinte foi procurar João Saad, presidente da Rádio e TV Bandeirantes que não só o recebeu com a consideração merecida como se prontificou a continuar auxiliando nas etapas seguintes do empreendimento, pois a partir daquele contato a nova emissora passa a ser afiliada da Rede Bandeirantes de televisão.

Luiz Francfort (D) TV Tupi 1950

Luiz Francfort (D) TV Tupi 1950

Retornando a Criciúma, Dilor Freitas incumbe Antônio Luiz de contatar com Luiz Antônio Francfort, conhecido diretor de TV de São Paulo. Luiz Francfort, como era conhecido, cairia como uma luva no projeto dos criciumenses, pois ingressara na profissão quando da implantação da TV no Brasil em 1950, como câmera-man. Depois trabalhara nas TVs Tupi, Paulista e Excelsior onde exerceu as funções de produtor, diretor de TV e novelas, gerente de operações e programação, até chegar a diretor da Rádio e TV Gazeta onde se encontrava quando recebeu o convite da TV Eldorado de Criciúma.

Outra circunstância facilitadora foi o fato de Francfort ser casado com uma profissional que também trabalhava em comunicação e como ele, na Rádio e TV Gazeta: a jornalista recém formada Regina da Glória Lopes.

1 responder

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *