Um programa de rádio que preenchia as manhãs de domingo (II)

Outro momento marcante do programa aconteceu no dia em que completou um ano a cirurgia em sua esposa, Dª. Bete, processada pelo espírito do Dr. Fritz, incorporado no médium e médico pernambucano Dr. Edson Queiroz, a qual descreveu em detalhes tendo como fundo musical No Llores Por Mi, Argentina, a mesma melodia ambiental tocada enquanto era realizado aquele procedimento que restaurou a saúde da paciente.
José Alberto de Souza

E tem ainda aquela da entrevista por telefone com o Cauby Peixoto diretamente do hotel em que se encontrava hospedado – o show acontecera na véspera em Porto Alegre – a muito custo arrancado dos braços de Morfeu sem que Baco largasse de mão… 
Durante a semana, na parte da tarde, o Raul também ocupava espaço na Rádio Pampa, com ótima audiência, tendo em vista a sua programação de variedades, misturando cultura e entretenimento.
Então eu participava do Grupo Fábula, supervisionado pelo escritor Luiz Antônio de Assis Brasil, que estava lançando uma antologia de contos intitulada Mais Ao Sul do Que Eu Pensava e fazia a divulgação da obra, junto com as colegas Jane Thompson Brodbeck e Patsy Ceccato, quando nos ocorreu contatar com a produtora Dª. Beth que imediatamente disponibilizou-nos a entrevista com Moreau.
Lá comparecemos, justo no dia de seu aniversário, expondo a estrutura do nosso livro, onde cada um tinha um mini-conto na abertura do seu capítulo.
Espirituosamente, ele deu-nos a sua versão do gênero – uma professora passou para a classe como tema de redação Divindade, Realeza e Sexo, não demorando muito para que um dos alunos levasse o seu trabalho, onde estava escrito:
Ai, meu Deus – disse a princesinha – que bom!
Por onde andará Raul Moreau? Há pouco tempo, tinha o seu espaço em nossa televisão através do Canal 20. Também publicitário, profissional competente, carismático, mas que, infelizmente, parece que não teve seu reconhecimento de parte das nossas emissoras. Que falta ele nos faz para animar as nossas manhãs de domingo!
Outro exemplo de descaso acontecido em nosso meio radiofônico sucedeu-se com o poeta José Machado Leal que apresentava pela Guaíba, aos domingos às 9 horas, Rio Grande do Sul, História e Tradição, um programa de profundo cunho cultural que foi deslocado para o horário galponeiro das 6 horas da manhã para dar lugar à confraria dos gringos das galeterias que remunerava melhor.
 


{moscomment}

1 responder
  1. Fabiano Moreau says:

    Olá, José Alberto!
    Sou o filho #4 de Raul Moreau (o pai costuma dizer assim… “esse é meu filho #1, esse é o #2 e por aí vai – somos em 7)
    Primeiro lhe agradecer por este post que me fez relembrar os tempos em que eu acompanhava, ainda criança, o pai no estúdio da Guaíba e depois, continuei a fazê-lo com a ida do mesmo programa para a Pampa, porém se não me engano, com frequência diária.
    Como disseste, depois disso, o pai teve uma passagem de uns dois ou três anos pelo Canal 20 da NET e hoje, aos 67 anos, toca paralelamente três atividades: apresenta o Programa Porto Capial (Canal 6 da NET, das 19h às 20h), escreve a página Portal Mix, que circula em jornais do interior, em mais de 10 regiões do estado e tem publicado alguns livros; os mais recentes são Encontro Marcado (Crônicas – recém lançado), A Raposa e o Automóvel (Crônicas – 2007) e A lógica do Absurdo (Crônicas – 2006). Antes disso (também em 2006) lançou o seu Tabeliães e Tabelionatos do RS, livro que marca os 700 anos da criação dos tabelionatos em língua portuguesa.
    É isso, amigo José Alberto. Comentarei com o pai a respeito desta sua colaboração por aqui, com a qual compactuo de cima a baixo: dá uma saudade daquelas manhãs de domingo, não?
    Um grande abraço e votos de um excelente ano de 2011 para você e família.

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *