Unesco pede investigação de assassinato de jornalista em Goiânia

Valério Luiz de Oliveira foi morto no começo do mês; apresentador de programa esportivo em uma rádio fazia críticas ao time de futebol local.

MÍDIA | Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York

Irina Bokova

A diretora-geral da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, condenou o assassinato do jornalista brasileiro Valério Luiz de Oliveira. Em nota, Irina Bokova pede investigação do caso e afirma ser “essencial que as autoridades lancem luz sobre o homicídio e garantam o direito humano básico à liberdade de expressão”. O radialista Valério Luiz de Oliveira trabalhava na Rádio Jornal, na cidade de Goiânia, capital de Goiás. Segundo agências de notícias, ele era conhecido por fazer críticas a um time de futebol local. Ao sair da emissora, no começo deste mês, Oliveira levou sete tiros, que teriam sido disparados por um homem que fugiu em uma moto. O jornalista tinha 49 anos, era casado e tinha filhos. A polícia investiga o caso. Segundo a Unesco, com o assassinato do radialista, sobe para 10 o total de jornalistas mortos no Brasil desde 2009. A agência tem uma página especial na internet dedicada aos profissionais de mídia que são assassinados.

Categorias: , Tags: , , ,

Por Antunes Severo

Radialista, jornalista, publicitário, professor e pesquisador é Mestre em Administração pela UDESC – Universidade do Estado de SC: para as áreas de marketing e comunicação mercadológica. Desde 1995 se dedica à pesquisa dos meios de comunicação em Santa Catarina. Criador, editor e primeiro presidente é conselheiro nato do Instituto Caros Ouvintes de Estudo e Pesquisa de Mídia.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *