Vicente Mickosz, cinquenta anos de microfone

Num tempo em que nomes de locutores famosos eram César Ladeira, Paulo Gracindo, Souza Miranda, Arthur de Souza, surgiu na lista de candidatos a locutor na Rádio Marumby, um rapaz franzino com nome estranho ao meio radiofônico; Vicente Mickosz. Geralmente esses nomes fora dos padrões da época, eram mudados pelos veteranos da emissora. João Lotário Bettega virou Mauro de Alencar, Joedy Abagge  passou a se chamar César Silva, Percy  Bostelmann virou Sérgio Fraga e assim por diante.

Vicente Mickosz continuou com o mesmo nome e a mesma paixão pelo rádio. Em 2010  passou da marca de  meio século atuando no microfone. Começou no Serviço de Alto-Falantes Iguaçu da Praça Tiradentes de Curitiba, onde falava para os passageiros dos ônibus que tinham nesse local seu ponto de partida para  vários bairros da cidade.

Mickosz fazia dupla com um  novato chamado Haroldo de Andrade que também iniciou na Praça, passou pela Rádio Clube Paranaense e acabou consagrado como um dos melhores do Brasil, na radiofonia carioca. Os dias de locução no alto-falante da praça ao lado do talentoso Haroldo de Andrade deu confiança  para Mickosz que se candidatou  num teste da Rádio Marumby.  Ficou em segundo lugar na classificação, mas levou sorte. O primeiro colocado foi Hélio Narezi, que desistiu.

Os primeiros tempos foram duros para o jovem locutor.  A emissora transmitia de Ferraria no município vizinho de Campo Largo e  encerrava suas transmissões  ás 11 horas da noite. Vicente era o locutor encarregado do  encerramento e retornava a Curitiba num táxi contratado para essa finalidade. O último ônibus com destino a Curitiba deixava Ferraria ás 18 horas.

Como a maioria dos profissionais de atuavam na Marumby, Vicente Mickosz levava os discos com as músicas programadas para seu horário de locução.  Eram discos muitos frágeis que quebravam com grande facilidade.  Certa ocasião tiveram que repetir a programação anterior. O locutor que levava os discos escorregou na subida do morro em que ficava o estúdio e quebrou todos.

Vicente Mickkosz ficou 10 anos na Rádio Marumby aonde chegou ao cargo de Locutor Chefe e se especializou em locução de eventos da Igreja Católica. Antes disso foi um dos muitos generalistas de grande talento que atuaram no rádio. Apresentou programas de música e poesias apaixonadas, muito na moda. Por ser um locutor de voz suave e muito sério, foi escolhido para apresentar o programa fúnebre da emissora.  Diariamente ás 9 horas lia o noticiário sobre pessoas falecidas na cidade. O texto de abertura desse noticiário fúnebre começava sempre da mesma forma: “é com pesar que anunciamos os seguintes falecimentos”. E seguia com a leitura dos nomes.  O compenetrado Vicente Mickosz, certa feita, deu um grande escorregão no texto inicial, que mudou totalmente o sentido. Disse ele: “É com prazer, que anunciamos os seguintes falecimentos”.

(do livro Sintonia Fina) – Jamur Jr

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *