Vídeo mostra show histórico de Luiz Henrique Rosa em 1967 nos EUA

Compositor catarinense foi um dos nomes mais importantes da Bossa Nova nos anos 1960.


Luiz Henrique Rosa foi um dos mais célebres músicos de Santa Catarina. Em 25 anos de carreira ele compôs mais de 200 canções e brilhou nas noites cariocas ao lado de grandes nomes da música popular brasileira dos anos 1960, a turma descolada da Bossa Nova que frequentava o Beco das Garrafas. Ele morreu em 1985, num trágico acidente de trânsito, quando ele tinha apenas 46 anos.

Neste vídeo, um histórico show de Luiz Henrique Rosa feito em 1967 em Newport, nos Estados Unidos, junto com seu trio. As imagens foram carinhosamente encaminhadas por Luiz Gonzaga Galvão:

Esta coisa preciosa, linda de se ver e ouvir, nos dá uma mostra da celebridade que foi Luiz Henrique na área musical nos Estados Unidos naqueles tempos, como frisou recentemente, numa entrevista, sua grande amiga, a atriz Liza Minelli.

Cabe ressaltar que foi ele mesmo, Tito, quem primeiramente “misturou” bossa nova com jazz, advindo daí uma melodia fantástica, o “bossa-jazz”, que foi imediatamente copiada pelos músicos americanos e faz sucesso até hoje no mundo da música.

Personalidade, voz, ritmo, sensibilidade, ser humano singular, carismático, Luiz Henrique era a alegria em pessoa, amava a vida. Manezinho, sempre abraçado ao seu violão, Tito era, antes de tudo, um verdadeiro showman. Luiz Gonzaga Galvão

A discografia de Luiz Henrique Rosa é extensa. O primeiro disco, um compacto com as músicas Garota da Rua da Praia e Se Amor é Isso, compostas em parceria com o Claudio Alvim Barbosa, o poeta Zininho, foi lançado no Rio de Janeiro em 1961, quando ele se mudou para a cidade maravilhosa e se apresentava em bares.

Entre 1965 e 1971 Luiz Henrique morou nos Estados Unidos e por lá fez sucesso e parcerias com nomes como Stan Getz e Liza Minnelli, além dos brasileiros Sivuca, João Gilberto e Hermeto Pascoal – com quem o catarinense tinha grande amizade e chegou a morar junto.

[Click RBS, 24/11/2014]

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *