Vitorioso e forte

Conheci Antunes Severo nos anos 1980, quando eu era aluno do Curso de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina. Ele deu aula na instituição por um período. Sempre sorridente, comunicativo, empolgante, aquela figura me ficou na cabeça como alguém  para conhecer melhor. Descobri, então,  que ele  era muito ligado ao rádio. Esse foi o ponto de partida para a nossa amizade, uma vez que as ondas hertzianas também me fascinavam. O tempo foi passando. Nos anos 1990, Severo tornou-se um dos meus consultores para a minha monografia, desenvolvida no Curso de Especialização em Jornalismo da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul), em Tubarão (SC).

Escolhi como tema a radionovela, manifestação de radioteatro  com a qual  o “menino do arroio Itapevi” tem intimidade: foi narrador de dramas transmitidos pela Rádio Diário da Manhã de Florianópolis.  De uma conversinha, vieram outras e outras. A monografia virou livro (Dramas no rádio: a radionovela em Florianópolis nas décadas de 50 e 60) e o lançamento da obra virou um grande evento para  a cidade.

Nunca mais nos largamos. Tivemos a ideia mais tarde de fazermos conjuntamente um “livrinho” a respeito do rádio na capital catarinense. O livrinho deu origem ao “Caros Ouvintes: os 60 anos de rádio em Florianópolis”, referência para pesquisadores das áreas de comunicação, história e sociologia. Severo se empolgou tanto que antes mesmo do livro virar realidade, ele já havia criado, juntamente com Emílio Cerri e Alexandre Cerri, o site “caros ouvintes”.

Tornei-me amigo da Preta , Nivalda Severo, esposa dele. As portas da casa da família me ficaram abertas. Entrei num lar harmonioso, cheio de carinho, educado e respeitoso. Lá rimos, tomamos café e falamos, é claro, de rádio.

Aos 80 anos, Antunes Severo é um guri: com sede, com fome, com iniciativa de contribuir para a preservação da memória catarinense na área da comunicação.

Agradeço a Deus por tê-lo conhecido. Alguém simples, humilde, otimista e atleta: ele ultrapassou diversas barreiras na vida para chegar aonde chegou.

Vida longa para Eurides Antunes Severo, um homem forte e vitorioso.

2 respostas
  1. Antonio Francisco Hoffmann says:

    Conheci o Antunes Severo no 2006; E tenho aprendido muito com ele, trocando idéias, é uma Pessoa que Vale a pena conversar quando a Gente está com duvida, porque quando ele fala geralmente a conversa é 100% proveitosa; A Vida tem ensinado muito a este Homem……

    Esta Frase é do Rui Barbosa: O Melhor Amigo é Aquele que Nós Faz Melhor que Somos.

    Um Forte Abraço de Mais um Aprendiz em Rádio.

    Antonio Hoffmann

  2. Eulampio Vianna Filho says:

    Pena conhecer Antunes Severo por poucos meses, como operador de som da Rádio da PRB=2 admirava muito sua postura ao tratar as pessôas do auditório, eu praticamente estava começando nos anos de 1955 com 15 anos de idade começando uma carreira que não me arrependo; Antonio parabenizo, pela sua atitude cincera em revelar os seus conhecimentos se espelhando através de Antunes Severo.Passando no decorrer dos anos a minha vida profissional como Radialista foi um sucesso, tive vários mestres neste Brasil.hoje sou um homem aposentado com a idade de 72 anos,e aprendi muito nos meios radiofonicos também tanto na Rádio, Tv, Teatro,e produtoras de Curitiba. Um abraço Antonio Hoffmann e ao mestre Antunes Severo. Eulampio Vianna Filho.

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *