Você é aquilo que você publica?

Sou apaixonado por comunicação desde criança. Primeiro pelo rádio, mas foi através da escrita que tudo começou. Livros, crônicas em jornais e depois o rádio. Foi no mês da estreia no rádio, junho de 2013, que o muito querido e saudoso Antunes Severo me convidou para ser colunista/cronista do Portal Caros Ouvintes.

Deivison H. Pereira (agachado à esquerda) com alunos do segundo e terceiro ano do ensino médio da EEB Professora Eloisa Maria Prazeres de Faria. Biguaçu – SC

Agora, atuando na educação como professor de Língua Portuguesa e Literatura, tive a ideia de começar com a comunicação com meus alunos, escrita e oral. Escrevendo ou falando nos revelamos, assim fica mais fácil despertar nos jovens algo essencial à vida: a comunicação. Quando eles leem “abrem” a mente e quando eles mesmos escrevem descobrem coisas incríveis. Nos trabalhos de oralidade eles são surpreendidos pelos próprios talentos até então ocultos, na escrita, em especial na crônica, esse casamento maravilhoso entre jornalismo e literatura, eles aprendem a escrever a sua visão de mundo sobre o tema que escolheram, no entanto, respeitando pensamentos diferentes e prontos à críticas.

É bem verdade que nem todos se envolvem, mas todos têm essa oportunidade. Quando perguntei ao pessoal do Portal Caros Ouvintes se haveria como publicar algumas das crônicas dos alunos e recebi como resposta um: “Sim. A equipe do Caros aprovou e gostou da ideia”.

Difícil foi escolher quais seriam publicadas, recebi ótimas crônicas; foram semanas de trabalho.

Gratidão aos corajosos e dedicados alunos. Expliquei aos estudantes o que se espera de um cronista, ou de uma crônica. Os temas são incontáveis e eles capricharam.

Imagino o sorriso do meu querido e saudoso Severo num momento desses. Minha gratidão ao Caros Ouvintes por abrir essa bela oportunidade.

Me sinto feliz em compartilhar com os alunos esse momento. E, obrigado, Caros Ouvintes!

Confira abaixo a Crônica das alunas Juliana Dias e Kémolly Schenfert 

Você é aquilo que você publica?

Juliana Dias e Kémolly Schenfert

Você já parou para pensar se a imagem que as pessoas têm de você em influência da internet é realmente aquilo que você é?

Nem sempre aquilo que você vê nas redes sociais é a verdade, nem sempre aquela foto sorrindo transmite felicidade, mas é real? Um grande número de seguidores não te faz uma pessoa sociável. A forma com que nós expressamos nossos sentimentos e demostrando a nossa vida na Internet pode nos afetar profundamente.

Não precisamos publicar cada momento bom para que os outros saibam que estamos felizes. Da mesma forma com que as pessoas criam impressões, uma das outras por um simples “post”, você pode acabar se frustrando com a vida que outros indivíduos levam na Internet.

Portanto, esteja ciente do que você publica nas redes sociais e tenha consciência de que muitas vezes a vida virtual de alguém não se assemelha a vida real. As redes sociais podem ser ótimas ferramentas, desde que sejam utilizadas de forma correta.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *