Zy Consulado nas ondas do rádio

As ondas do rádio foram para a passarela no ano de 1995, em Florianópolis. O Grêmio Recreativo e Escola de Samba Consulado fez uma homenagem a era de ouro do rádio da capital catarinense. Em meio à batucada e aplausos, a escola do bairro Caeira do Saco dos Limões relembrou programas das rádios Guarujá, Diário da Manhã, Jornal A Verdade e Anita Garibaldi. Pelo sambódromo Nego Quirido o público pôde acompanhar carros, fantasias e alegorias que trouxeram à tona programas de variedades, musicais, programas de auditório, noticiário, radioteatro e esporte.  Foram exaltados nomes das décadas de 1940, 1950 e 1960, como Edgar Bonassis, Osnildo Martinelli, Roberto Alves, Oscar Berendt, Darci Costa, Aldo Silva, Zininho, Antunes Severo, Pituca, Cacilda Nocetti e Maria Alice Barreto.


Zininho e Neide Maria: parceria duradoura.

Mas a Consulado fez uma reverência especial à Neide Maria, que deu o título ao enredo da escola: “Uma Rosa para Neide Maria”, com a assinatura de Duda e Beirão. Neide iniciou cantando nos auditórios das rádios Guarujá e Diário da Manhã, interpretando sucessos locais, principalmente do poeta Zininho, e nacionais. Foi ainda apresentadora de programas e radioatriz.
No Rio de Janeiro, Neide Maria Rosa, ou Neide Mariarrosa, como foi rebatizada pelo Estanislaw Ponte Preta, apresentou-se nos mais variados ambientes musicais. E foi na capital carioca que ela cantou com Jacó do Bandolim, Pixinguinha, Edu Lobo, Milton Nascimento e Elis Regina. Com sua madrinha artística, Elizeth Cardoso, ela ficou 11 meses em cartaz com o show “Sua Excelência o Samba”. Participou também de movimentos musicais e consagrou-se no Festival Internacional da Canção.


Neide Maria.

A musa da Ilha de Santa Catarina volta para a sua terra. Na Lagoa da Conceição abre o restaurante Saveiros, que se transforma num dos pontos da boemia da cidade. Atua em várias boates, bares e casas noturnas de Florianópolis. Graças à Fundação Municipal de Cultura, Franklin Cascaes, através do jornalista Norberto Depizzolatti, grava um LP com compositores locais. Seu último show, “Cristal”, foi em 1993 no Centro Integrado de Cultura.
Em época de carnaval, segue abaixo a letra do samba enredo da Consulado de 1995.
Caeira, ô
Seu universo é poesia
Da história trago a poesia
Se liga, o Consulado está no ar
(BIS)

Que saudade dá
Na sombra da figueira ouvir
“O Direito de Nascer” amor
Vai começar o show de novo
O carnaval é o programa preferido
E o povo é o astro principal

Mais que amor, virou paixão
E mostro neste carnaval
O rádio era mania nacional
(BIS)

Voa, via meu pensamento
Através do tempo, pra recordar
Radionovelas, notícias
Esportes, artistas
E novamente a estrela vai brilhar

Nós somos os cantores do rádio
Levamos a vida a cantar

No rádio do Caeira
O samba é de primeira
E faz o povo delirar


{moscomment}

Categorias: Tags: , ,

Por Ricardo Medeiros

Doutor em Rádio pelo Departamento de História da Université du Maine (Le Mans, França). Radialista, jornalista, escritor e professor de rádio do curso de Jornalismo da Faculdade Estácio de Sá de Santa Catarina e assessor de imprensa da Prefeitura de Florianópolis. É um dos fundadores do Instituto Caros Ouvintes.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

1 responder
  1. José Raupp says:

    Amigos,
    Parabenizo-os pelo site.
    Sou pesquisador da UFSC e estou desenvolvendo um trabalho sobre a boemia na Lagoa da Conceição (década 1970).
    Gostaria de saber qual o ano de abertura do bar Saveiros e também, caso possível for, obter mais informações sobre o assunto em que estou trabalhando.

    Outra vez, parabéns pelo trabalho e atá breve.
    José Raupp

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *